Dados do consolidado 2016 apontam a produção média de 1 milhão de barris/dia do pré-sal como responsável pela alta.

A produção nacional de petróleo cresceu 3,2% pelo terceiro ano consecutivo e atingiu 2,5 milhões de barris/dia no consolidado de 2016. Os dados foram divulgados no último dia 28, pela Agência Nacional do Petróleo (ANP) e disponibilizados em seu portal.

Segundo a ANP, o principal motivo da elevação foi a oferta de petróleo do pré-sal, que alcançou a média de 1 milhão de barris/dia no ano, após variação anual de 33,1%.

A produção nacional de gás natural teve acréscimo de 7,9%, alcançando 103,8 milhões de m³/dia.

Já a produção de gás natural do pré-sal segue aumentando sua participação no total nacional e correspondeu a 38,2% em 2016. “Os resultados obtidos no pré-sal reforçam a atratividade dos blocos deste horizonte geológico a serem ofertados nas próximas rodadas de licitação, com calendário aprovado pelo Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) para os próximos três anos”, segundo a Agência.

Como reflexo da maior produção nacional, em 2016 o Brasil reduziu sua necessidade de importação de petróleo em 44,9%, para média de 178,6 mil barris/dia, enquanto as exportações alcançaram o maior valor da série histórica, 798,2 mil barris/dia, aumento anual de 8,3%.

Com informações da ANP.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui