Alta, impulsionada pela demanda chinesa por minério de ferro, ainda ficou abaixo da expectativa de US$ 4,19 bilhões.

Com o balanço total do primeiro semestre, a mineradora canadense Rio Tinto conseguiu duplicar o lucro e afirma que irá recomprar mais de US$ 1 bilhão em ações ainda em 2017. Serão distribuídos US$ 3 bilhões aos acionistas da empresa, considerando-se a recompra de ações e um maior dividendo intermediário.

A alta, impulsionada pela demanda chinesa por minério de ferro, ainda ficou abaixo da expectativa de US$ 4,19 bilhões, de acordo com a agência de notícias Thomson Reuters I/B/E/S. Entretanto, ainda foi muito acima do valor de US$ 1,56 bilhão do mesmo período do ano passado, devido a recuperação dos preços do minério de ferro e de outras commodities.

“Hoje anunciamos um lucro líquido de US$ 3 bilhões para os acionistas. Estes são resultados fortes: o fluxo operacional de caixa foi de US$ 6,3 bilhões e atingimos a meta de redução de US$ 2 bilhões de custo operacional com seis meses de antecedência. Agora, estamos mudando a marcha para focar no valor inexplorado com nosso programa de produtividade e continuar a fortalecer nosso portfólio para criar retornos mais altos no futuro. Anunciamos a venda de nosso negócio de carvão térmico na Austrália por US$ 2,7 bilhões e avançamos com nossos projetos de crescimento – Oyu Tolgoi, Amrun e Silvergrass”, afirma o presidente da empresa, Jean-Sébastien Jacques.

A mineradora pretende economizar US$ 5 bilhões em suas produções até 2021, com melhorias de produtividade, além de manter as despesas de capital em torno de US$ 5 bilhões neste ano e US$ 5,5 bilhões em 2018 e em 2019.

A Rio Tinto declarou um dividendo semestral recorde de US$ 1,10 por ação, equivalente a US$ 2 bilhões, contra 45 centavos por ação no ano passado. A nova recompra de ações vem acima de um programa de US$ 500 milhões anunciados em fevereiro.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui