Dados positivos são reflexo das operações do Sistema Norte, especialmente o S11D.

A produção de minério de ferro da Vale atingiu recorde trimestral de 95,1 megatoneladas (Mt) no terceiro trimestre, volume 3,3 Mt maior do que no segundo trimestre. De acordo com a Vale, a alta se deve à melhor performance operacional no Sistema Norte, composto por Carajás, Serra Leste e S11D, e ao ramp-up deste último.

O complexo atingiu recorde trimestral de 45 Mt no terceiro trimestre, ao produzir 8,5% a mais do que no segundo e 16,4% a mais do que no terceiro do ano passado. Como informado anteriormente, o ramp-up do S11D tem influenciado positivamente nesse dado, pois, de acordo com a Vale, o empreendimento está avançando conforme planejado e tem apresentado melhores performances operacionais na mina, bem como na planta de Carajás.

Os volumes de produção foram maiores do que os de venda, provocando um ligeiro aumento nos estoques. Ainda assim, a relação vendas/produção, ficou maior do que no segundo trimestre.

A produção de minério de alta sílica dos Sistemas Sul e Sudeste foi reduzida em quantidade anualizada de 19 Mt. Assim, a produção ficará próxima ao limite inferior da faixa 360 – 380 Mt para 2017, em linha com a estratégia atual de maximização de margem.

O teor de ferro médio foi de 64,1% no terceiro trimestre, ligeiramente maior do que o de 63,8% no segundo trimestre. O aumento é resultado da redução de produção dos produtos de alta sílica e da estratégia da Vale de melhorar a realização de preço do minério de ferro.

Já a produção de níquel atingiu a marca de 72.700 toneladas, índice 10,2% maior do que no segundo trimestre. As principais causas para os números positivos são: a retomada da produção do forno #2 de Sudbury em julho, a forte performance de produção em Thompson e a sólida performance em Onça Puma.

Exterior

A produção na planta de processamento de Long Harbour, no Canadá, foi outro recorde da Vale no terceiro trimestre. A unidade alcançou a marca de 8.300 toneladas, aumentando em 118,4% em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram registradas 3.800 toneladas. Em julho, a refinaria alcançou 75% da capacidade nominal mensal.

Já a Vale Nova Caledônia (VNC), atingiu 10.100 toneladas de produtos acabados no terceiro trimestre, registrando alta de 12,2% em relação ao segundo e 36,5% em relação ao terceiro do ano passado.

Com relação a produção de cobre, foi registrado aumento de 16% em relação ao segundo trimestre, com a marca de 116.900 toneladas. O resultado foi devido, principalmente, ao recorde trimestral de produção em Salobo (Marabá – PA) e à maior produção em Sudbury, no Canadá, com o retorno à operação após parada programada para manutenção no segundo trimestre.

A produção de carvão em Moçambique também atingiu recorde trimestral, com 3,2 Mt, 38,3% a mais do que o mesmo período do ano passado e 5,8% em relação ao segundo trimestre. A melhor performance das plantas de processamento Coal Handling and Preparation Plants – CHPP1 e CHPP2 influenciaram na alta. No país, as operações de logística também apresentaram recorde de volume transportado, alcançando a marca de 3,5 Mt, 15% a mais do que o segundo trimestre.

 

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui