Petrobras, Repsol e Shell farão parte do consórcio responsável pelo projeto.

O Governo da Bolívia assinou, nesta terça-feira (21) um acordo com a espanhola Repsol, a Petrobras, a Shell e a Pan American Energy, para exploração de gás natural. No total devem ser investidos US$ 1,6 bilhão no projeto.

O acordo cobre os blocos de Iniguazu, San Telmo Norte e Astillero. De acordo com a Reuters, Repsol, Shell e Pan American Energy vão participar do consórcio de Iniguazu, enquanto a Petrobras estará nos demais blocos. Em todas a estatal boliviana YPFB seria sócia.

“Estamos muito confiantes e esperançosos. Estamos comprometidos em assegurar contratos transparentes”, afirmou o presidente do país, Evo Morales durante cerimônia de assinatura do Fórum dos Países Exportadores de Gás (GEFC).

O declínio da produção de gás boliviana é visto por analistas como obstáculo para o aumento das exportações de clientes importantes como Argentina e Brasil. O país encerrou 2016 com reservas de 0,3 trilhões de metros cúbicos, mesmo índice de 2015, e produção de 19,7 bilhões de metros cúbicos, uma queda de 3% de acordo com as estatísticas nacionais.

De acordo com Morales, os projetos envolvendo parceiros estrangeiros podem adicionar cerca de 21 milhões de pés cúbicos por dia na produção, com normalidade sendo atingida entre 2020 e 2021.

Em entrevista à Reuters, o chefe executivo da Repsol, Antonio Brufau, afirmou ter boas expectativas quanto ao projeto. “Como existe uma infraestrutura próximo de Iniguazu, se a fase de exploração for bem-sucedida, estaremos capacitados para suprir gás para o mercado rapidamente”, disse.

Com informações da Reuters.

 

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui