BHP pretende alcançar meta de US$ 1,6 bi até 2020

0
732
Mina Olympic Dam, da BHP, na Austrália - Foto: Divulgação BHP.

Para atingir o resultado, a empresa prevê cortes de gastos em suas operações na Austrália.

A maior mineradora do mundo, BHP Billiton, afirmou que irá cortar gastos em seus negócios na Austrália. O objetivo da empresa é reduzir em mais de 10% do custo de produção em suas minas no país, para conseguir alcançar sua meta de US$ 1,6 bilhão para os próximos dois anos.

Segundo o presidente de operações minerais da companhia na Austrália, Mike Henry, os cortes serão feitos nos projetos australianos de minério de ferro, cobre e carvão. “Ao compartilhar o conhecimento e replicar as melhores práticas em nosso portfólio global, conseguimos reduzir substancialmente os custos unitários em nossas operações de mineração australianas nos últimos cinco anos. Mas ainda temos de ir (além)”, afirmou.

O executivo disse em entrevista à jornalistas na manhã desta terça-feira (28), que a empresa espera uma melhora nos preços do minério de ferro e do carvão metalúrgico até o mês de fevereiro de 2018. Ele acredita que até lá, a BHP já deve contar com compradores aguardando por reposições de estoque.

Segundo a vice-presidente de marketing da BHP, Vicky Binns, os preços do aço também devem aumentar, com mudanças no mercado asiático. “Enquanto a produção de aço na China cairá no curto prazo devido aos cortes obrigatórios de inverno e isso pode impactar a demanda de curto prazo para o minério de ferro e carvão. Isso significa que a concorrência por matérias-primas de qualidade premium é alta”, disse a vice-presidente de Marketing da BHP, Vicky Binns, em uma teleconferência com analistas.

*Com informações da Reuters.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui