Doutorando da USP cria solução para produtividade de mina

0
8737
Mina de bauxita - divulgação Hydro

Aluno cria sistema que muda gestão e geometria das minas para aumentar produção e diminuir custos.

Um doutorando do Departamento de Engenharia de Minas e Petróleo (PMI) da Escola Politécnica (Poli) da Universidade de São Paulo (USP) desenvolveu uma solução para a produtividade de minas.

Em seu projeto de pesquisa, o aluno Edmo Rodovalho criou um design que reduz os custos de produção e impactos ambientais dentro de minas. No estudo, foi utilizada uma técnica que requer uma avaliação do local de produção, levando em conta os equipamentos utilizados e como eles interagem entre si, para otimizar o consumo de energia.

Essa avaliação é feita por meio de testes, um dos quais foi feito em uma mina de bauxita da região Norte do Brasil. Nessa planta foi comprovada a redução de 14% no consumo de diesel e um aumento de produtividade em 16%.

Propondo mudanças na geometria da mina, o estudante conseguiu diminuir custos em operações de bauxita e minério de ferro reduzindo o nível de consumo de combustíveis fósseis. A pesquisa afirma que o sistema desenvolvido pode ser aplicado em qualquer tipo de minério.

De acordo com o jornal universitário da USP, a pesquisa é utilizada como uma base para outros trabalhos desenvolvidos no Núcleo de Pesquisa para a Mineração Responsável da USP (o NAP.Mineração), coordenado pelo professor Tomi, que tem como principal foco a produtividade nas primeiras etapas do setor. “Um deles (temas de pesquisa) é o de que é muito difícil otimizar a operação de uma mina já instalada e em funcionamento”, explica o professor.

Edmo Rodovalho – Foto: Linkedin

Segundo Rodovalho, pesquisas comparando as diferentes opções de transporte e que visem à eficiência energética são mais que necessárias. “Contudo, existem poucos estudos recentes que priorizam essa variável em projetos de mineração”, afirmou em entrevista ao jornal.

O pesquisador fez simulações em minas e os resultados obtidos foram intercalados com pesquisas laboratoriais. Como resultado, ele criou um design de mina, que basicamente é um estudo do local que leva em conta os equipamentos ali usados.

Edmo também desenvolveu modelos matemáticos que levam em consideração as especificidades de cada local, como ciclos de transportes no dia a dia da mina, a velocidade desse transporte e outros pontos, para ver o que precisava ser alterado e o que poderia ser mantido. Ele analisou até mesmo as melhores rodas dos caminhões, tendo em vista um menor desgaste possível dos pneus.

Segundo o doutorando, a tese foi dividida em três artigos. O primeiro deles foca no novo método de design de mina pensando no menor uso de diesel possível. No segundo, ele estudou a malha viária das minas a fim de simplificá-la. Para isso, levou em conta todos os equipamentos utilizados e qual o melhor posicionamento deles a fim de encurtar o caminho percorrido pelos caminhões para realizar o carregamento. O terceiro artigo apontou um potencial de redução no consumo de 8,9 toneladas de borracha nas minas por trimestre, mantendo-se todos os padrões de produção.

Com informações do Jornal USP.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui