“Paisagens e plantas de Carajás” mostra a evolução da Serra dos Carajás e de suas plantas.

Para além da riqueza mineral, os 400 mil hectares da Floresta Nacional Carajás (Flona), no sudeste do Pará, abrigam um vasto ecossistema vegetal, frequentemente em estudo por especialistas. Parte de uma dessas pesquisas foi lançada nesta semana pela Vale no livro “Paisagens e Plantas de Carajás”, fruto de análises de pesquisadores do Instituto Tecnológico Vale (ITV) e do Museu Paraense Emilio Goeldi (MPEG).

De acordo com informações divulgadas pela mineradora, a obra mostra a evolução da Serra dos Carajás e de suas plantas, dando ênfase à Flona. A publicação trata da formação geológica do relevo de Carajás, das paisagens atuais e se de dedica às plantas típicas da região, incluindo também as interações com os animais que ali vive, especialmente os que polinizam as flores e os que dispersam as sementes, além de situar a importância ecológica das cavernas preservadas que existem na região.

De acordo com a coordenadora da área de Biodiversidade e Serviços do ITV, Vera Fonseca, a linguagem do livro mostra o rigor da pesquisa científica, mas de forma mais leve e didática. “Em todos os capítulos, fazemos a ponte entre o conhecimento da academia e o interesse geral sobre o tema, mas sem dúvida, as ilustrações e fotografias ajudam a tornar mais próximo este conhecimento do grande público”, diz.

Livro é fruto de pesquisas de especialistas do Instituto Tecnológico Vale e Museu Paraense Emilio Goeldi.

O livro foi organizado pela pesquisadora botânica Daniela Zappi, do ITV, com textos escritos por ela, juntamente com os pesquisadores Pedro Walfir Martins Sousa, Clovis Maurity, Ana Maria Giulietti, Vera Fonseca, Guilherme Oliveira, Rodolfo Jaffe (que integram o Programa de Botânica do ITV), Pedro Viana e Nara Mota, ambos do MPEG.

A edição do “Paisagens e Plantas de Carajás” é de 3 mil exemplares e estará disponível para download no site do ITV. O livro também tem tradução para o inglês.

Pioneirismo

Esse é o segundo livro publicado pelo ITV em parceria com o MPEG sobre a flora de Carajás. Há três anos, foi desenvolvido o projeto “Flora das cangas da Serra dos Carajás, Pará, Brasil”, dividido em quatro capítulos que são publicados como fascículos especiais da Revista Rodriguésia, do Jardim Botânico, do Rio de Janeiro.

Dois deles já foram publicados, um em dezembro de 2016 e o outro em agosto de 2017. De acordo com informações divulgadas pela Vale, o levantamento deverá chegar a aproximadamente mil espécies, número superior a 10% do total referido para o Estado do Pará.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui