Setor solar deve ter produção de 100 gigawatts em 2018

0
7239
Usina de energia solar em Hami, na Região Autônoma de Xinjiang, noroeste da China. Foto: STR/AFP/Getty Images.

Marca recorde poderá ser alcançada graças à forte demanda da China, que busca alternativas renováveis para combater aquecimento global.

O setor de energia solar deve alcançar a marca de 108 gigawatts em 2018, puxado pela indústria chinesa. As projeções foram feitas pela empresa de análise estatística, IHS Markit e divulgadas pela agência de notícias Bloomberg.

Segundo a diretora da IHS Markit, Edurne Zoco, a alta do setor de energias renováveis na China tem seu aspecto negativo. O país tem buscado soluções sustentáveis para diminuir seu impacto sobre o aquecimento global e atualmente consome quase a metade dos painéis solares do mundo. A executiva afirma que, com isso, os preços dos painéis devem subir no começo do primeiro semestre do ano que vem.

“Ultrapassar 108 gigawatts em instalações fotovoltaicas está perto do extremo máximo do que pode ser alcançado com base na capacidade global de fabricação de polissilício”, disse Zoco. “Os projetos de algumas regiões poderiam ser adiados ou até cancelados porque os preços de mercado estão mais altos do que os estimados durante a fase de planejamento”, afirma Zoco.

Atualmente, os Estados Unidos ocupam a segunda posição no mercado de painéis, mas enfrenta empecilhos. Segundo a Bloomberg, o presidente norte-americano Donald Trump está estudando a imposição de barreiras comerciais sobre os painéis importados, medida que alteraria o mercado americano.

Os EUA também estão debatendo propostas de reforma tributária, que podem ameaçar o mercado solar. Parlamentares afirmaram que chegaram a um acordo que protegeria principalmente o setor de energia renovável de uma disposição que ameaçava fazer desaparecer o financiamento de novos projetos.

Já o terceiro maior mercado do mundo, a Índia, busca direitos antidumping para módulos fabricados na China e anunciou licitações para projetos que utilizem conteúdo local. As medidas podem limitar a oferta de painéis nos próximos anos.

Com informações da Bloomberg.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui