“O índice da força relativa agora está em níveis de excesso de compras”, informou especialista.

O lingote de ouro avançou pelo oitavo dia consecutivo, na quarta-feira (3), conforme informações da agência de notícias Bloomberg. O preço caminha para o mais longo período de ganhos desde meados de 2011.

Na última quarta, o lingote para entrega imediata avançava 0,8%, para US$ 1.313,73 a onça, de acordo com a precificação genérica da Bloomberg. No ano passado, o material subiu 14%, sendo o melhor desempenho em sete anos.

O ouro registrou uma sequência forte em 2017, embora os mercados de ações dos Estados Unidos tenham subido para níveis recordes e o Federal Reserve (Fed) tenha elevado as taxas de juros três vezes, devido aos sinais de melhoras na economia.

A commodity deve sofrer mais três aumentos ainda em 2018. Porém, o aumento das taxas pode fazer com que ativos não vinculados aos juros, como o ouro, se tornem menos competitivos.

“Como a complacência mundial com a trajetória das taxas dos EUA continua sendo surpreendentemente baixa, os metais preciosos em geral devem continuar se beneficiando”, disse, em nota, o analista sênior de mercado da Oanda, em Cingapura, Jeffrey Halley.

Na semana passada, o índice da força relativa do lingote passou de 69,1 para 73,1, e uma leitura acima de 70 pode indicar que um ativo pode sofrer queda. “O índice da força relativa agora está em níveis de excesso de compras”, completou Halley.

Com informações da Bloomberg.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui