Pará vai receber primeira refinaria de ouro

0
2115
Assinaturas do contrato para a refinaria de ouro no Pará. Foto: Sedeme/ Divulgação.

Estado pode se tornar o maior produtor do mineral no país em 2019, segundo a Sedeme.

O estado do Pará vai ganhar uma refinaria de ouro que irá contribuir para o desenvolvimento econômico a partir da verticalização da produção. Segundo informações divulgadas pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme), o Protocolo de Informações foi assinado, nesta semana, pelo governador Simão Jatene e pelos representantes da Tony Goetz, empresa belga, e das mineradoras Serabi Gold e Brazauro, que fornecerão a matéria prima, extraída no município de Novo Progresso.

A refinaria será instalada em terreno cedido pela Infraero dentro do aeroporto de Belém por questões de segurança. O local terá capacidade para refinar até 20 toneladas de ouro por ano. Esse trabalho irá gerar 50 empregos diretos na operação e centenas de indiretos, como artesãos, Polo Joalheiro, fábricas de jóias e acessórios, ourives e joalherias.

O investimento na refinaria Tony Goetz é de R$ 35 milhões podendo subir para R$ 40 milhões. Espera-se que comece a operar em 18 meses. O processo de construção do empreendimento é coordenado pela Sedeme com apoio da Companhia de Desenvolvimento Econômico do Pará (Codec).

Para o titular da Sedeme, Adnan Demachki, a implantação da refinaria no estado é especialmente emblemática por ser um dos produtos mais fortes de mineração no Pará.

Já o representante da empresa Tony Goetz, Conrad Issa, destacou a modernidade do empreendimento. “Será uma das indústrias mais modernas do mundo no setor, trazendo para cá a tecnologia belga desenvolvida em vários continentes, inclusive na África”, disse.

O representante da Omex, sócia da Tony Goetz, Roselito Soares, acrescentou que a nova indústria refinará o ouro do Pará, não sendo necessário o envio para São Paulo, e também podendo fazer esse trabalho para todo o Centro-Oeste. “Vamos competir em pé de igualdade com qualquer empresa nacional”, pontuou.

Mercado do Ouro

O ouro é um dos ativos financeiros mais sólidos do mercado, sempre com reservas devido a alta liquidez e a segurança. O Brasil é o 12º maior produtor mundial e o Pará fica em 2º na produção nacional. De acordo com o Anuário Mineral Brasileiro, em 2016, o estado produziu 19,7 toneladas de ouro.

O estado tem várias plantas, grandes e pequenas, de produção do mineral e a demanda nacional é maior que a oferta. Com a nova refinaria, o Pará irá movimentar R$ 2,3 bilhões no país e em 2019 poderá ser o maior produtor de ouro do Brasil, ultrapassando o estado de Minas Gerais.

As barras de ouro produzidas pela refinaria serão certificadas internacionalmente pela Associação do Mercado de Metais Preciosos de Londres (LBMA – London). “Isso possibilita a atração de empreendimentos joalheiros de todos os portes e insere o Pará de forma consistente no mercado internacional”, destaca o titular da Sedeme, Adnan Demachki.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui