Evento foi organizado pela Cesp e pela USP, com a participação de especialistas da América Latina, Europa e Estados Unidos.

A Companhia de Energética de São Paulo (Cesp) e o Instituto de Energia e Ambiente da Universidade de São Paulo (IEE) promoveram na última segunda-feira (19) um seminário internacional sobre armazenamento de energia e inserção de fontes renováveis.

O evento teve o objetivo de discutir as tecnologias de armazenamento de energia no mundo, explorar o potencial de contribuição e benefícios do armazenamento para o Sistema Interligado Internacional (SIN).

Durante o seminário, foram debatidos assuntos, como as estratégias para a utilização do armazenamento como acelerador da inserção de energias renováveis no Brasil. “Estamos diante de mudanças energéticas globais e é preciso discutir as peculiaridades de cada país. O Brasil sempre foi um país hidrelétrico, mas não restam grandes potenciais para reservatórios de hidrelétricas”, destaca o secretário de Energia e Mineração de São Paulo, João Carlos Meirelles.

Seminário Internacional de Armazenamento de Energia, que ocorreu no dia 19 de março. Foto: Secretaria de Energia e Mineração do Estado de São Paulo.

Ele ressalta a importância de debater a estratégia de transição para as energias renováveis com a energia na base que sustente a intermitência das fontes solar, eólica e biomassa. “A única fonte disponível até o momento com garantia firme de fornecimento e com baixa emissão de poluentes é o gás natural”, explica.

O Governo de São Paulo havia anunciado no dia 14 de março a formação de um consórcio entre as empresas Emae e Gasen para a construção de uma usina termoelétrica a gás natural com potência de 1.600 megawatts.

A Cesp também está investindo em novas tecnologias para a geração de energia elétrica. De acordo com a companhia 73% da energia consumida pelos Parques Villa-Lobos e Cândido Portinari é gerada pela sua produção em parceria com as secretarias de Energia e Mineração e Meio Ambiente.

Outro projeto desenvolvido pela empresa é o Complexo de Energias Alternativas Renováveis, localizado na usina hidrelétrica de Porto Primavera. Foram instaladas plantas solares em terra e flutuante na represa, além de duas torres eólicas. Também foi iniciada a operação para captação de energia termossolar e armazenamento com hidrogênio em parceria com a empresa Hytron do grupo RTB.

“A ideia é ter um polo de pesquisas renováveis instalado em Porto Primavera”, explicou o diretor de geração da Cesp, Mituo Hirota.

Participaram das discussões pesquisadores, reguladores e empreendedores da América Latina, Europa e Estados Unidos, como o diretor do National Renewable Energy Laboratory (Laboratório Nacional de Energias Renováveis, NREL, na sigla em ingês), David Mooney, co apoio do consulado norte-americano.

 

*Sob supervisão de Sara Lira

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui