Portugal pode ser o primeiro país europeu produtor de lítio

0
877
Mina do Barroso, em Portugal. Foto: Savannah Resources.

Mina do Barroso, situada no país, tem a maior reserva de espodumena (principal composto do mineral) da Europa Ocidental.

A mineradora britânica Savannah Resources considera a possibilidade de explorar a Mina Barroso, na cidade portuguesa de Trás-os-Montes, e encontrar o mineral espodumena, difícil de localizar na natureza, que poderá permitir a produção de lítio.

“Acreditamos que a Mina do Barroso tem a maior reserva de espodumena da Europa ocidental e tem potencial para ser uma peça-chave na cadeia de valor emergente de lítio da Europa, que pode ajudar na alteração dos fabricantes de carros europeus para a produção de veículos elétricos”, destaca David Archer, CEO da Savannah.

Foram registrados pelo menos 14 milhões de toneladas de espodumena de onde se extrai o lítio, como anunciou a empresa britânica na semana passada.

A subida do preço dos compostos de lítio nos últimos anos proporcionou uma corrida às minas em Portugal. Nas nove regiões que concentram o minério, existem pelo menos 60 mil toneladas, o que posiciona o país no top dez mundial de reservas de lítio.

“É importante salientar que o concentrado de espodumena é o produto mineral de lítio dominante nas transações internacionais, e não existindo atualmente qualquer produtor europeu, acreditamos que Portugal poderá ser o primeiro, graças ao potencial de desenvolvimento a curto-prazo da Mina do Barroso, à qual já foi garantida uma licença de exploração”, afirma o CEO.

Ele destaca que o objetivo da empresa nos próximos meses será o estudo da viabilidade econômica da exploração de lítio na Mina do Barroso. Essa ação irá alterar as condições do contrato atual, que supõe a exploração de sete milhões de toneladas de lítio, quartzo e feldspato em sete regiões distintas. A mineradora também deseja garantir o direito a construir uma fábrica para processar compostos de lítio.

Uma decisão final sobre o desenvolvimento da mina está prevista para o início do próximo ano. Os direitos de prospecção da Savannah na região prolongam-se até 2036, podendo ser estendido por mais 20 anos.

A Savannah iniciou as suas pesquisas nas Covas do Barroso em maio do ano passado. Em dezembro, a empresa anunciou os primeiros resultados obtidos após as impressões iniciais. Os britânicos anunciaram a descoberta de algumas das melhores interseções de espodumena alguma vez descobertas num depósito europeu. A mina ocupa uma área de 1,018 quilômetros quadrados.

*Sob supervisão de Sara Lira

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui