Petroleiros farão greve e pedem saída de Parente da Petrobras

0
3057
Caminhão-tanque sai de refinaria no Rio de Janeiro escoltado pela Polícia Militar, para abastecer o BRT do município. Devido à greve dos caminhoneiros há falta de combustíveis em todo o país. A partir de terça, petroleiros também entram em greve. Foto: Vladimir Platonow/ Agência Brasil.

Eles também reivindicam a redução dos preços do gás de cozinha e dos combustíveis.

Os petroleiros vão entrar em greve nesta semana, em manifestação contra a política de preços da Petrobras e a favor da saída do presidente da estatal, Pedro Parente. Eles também pedem a redução dos preços do gás de cozinha e dos combustíveis, e são contra a venda de refinarias.

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) anunciou uma greve de advertência a partir da próxima quarta-feira (30), por um período de 72 horas, e a Federação Única dos Petroleiros (FNP), a partir desta terça, por tempo indeterminado.

“Será uma greve com avaliação diária. Os caminhoneiros demonstraram que nós trabalhadores não podemos ser reféns de mandos e desmandos de governantes que atendem a uma parcela mínima da população”, destacou, em vídeo, o secretário-geral da FNP, Adaedson Costa, que representa 45% dos petroleiros.

O chamamento para a greve pode complicar ainda mais a situação de abastecimento no país. Devido à greve dos caminhoneiros contra a alta do diesel, que já dura uma semana, centenas de cidades não têm mais combustível para abastecimento. Aeroportos e serviços públicos também sofrem com a falta de combustível.

“O Exército já está nas unidades e terminais da Transpetro. Chegou a hora do petroleiro mostrar para sociedade que é contra o preço abusivo de combustíveis, que é contra a Petrobras voltada apenas ao interesse financeiro dos acionistas e empresários”, acrescentou Costa.

A política de preços mencionada pela categoria foi adotada pela Petrobras no ano passado, que prevê reajustes praticamente diários dos combustíveis, acompanhando a cotação do preço do petróleo no mercado internacional e da taxa de câmbio.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui