Apesar da paralisação dos caminhoneiros. porto conseguiu manter as embarcações devido a capacidade de armazenamento e entrega de produtos por ferrovias.

O Porto Paranaguá, no Paraná, atingiu a maior marca histórica em maio com 4,39 milhões de toneladas de cargas movimentadas. O volume representa alta de 4,8% em relação ao mesmo período do ano passado e foi alcançado mesmo com os dez dias de paralisação dos caminhoneiros, entre os dias 21 e 30.

A Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa) declarou que o recorde atesta o aumento de produtividade do porto, além de sua diversidade modal e capacidade de armazenamento.

“Investimos mais de R$ 635 milhões nos últimos anos e nos tornamos um porto muito mais ágil. Os 21 dias em que pudemos operar normalmente foram suficientes para garantir uma movimentação recorde no mês”, afirmou o diretor-presidente da Appa, Lourenço Fregonese.

A capacidade de estoque de grãos do Paranaguá é de 1,5 milhão de toneladas, sendo suficiente para carregar mais de 20 navios, o que o coloca como segundo maior do país. A administração do porto ressalta que esse é um dos motivos para não ter afetado a produtividade durante a greve.

Outro fator destacado pela Appa foi o abastecimento de cargas por ferrovias. Atualmente a modalidade corresponde a 30% na operação de produtos no Paranaguá.

Segundo Fregonese, o resultado, no entanto, poderia ter sido ainda maior. A estimativa é de que, no período da greve, deixaram de ser movimentadas 648 mil toneladas de produtos, incluindo líquidos, cargas gerais, grãos, fertilizantes e outros.

Crescimento

A estimava do ano é positiva. Na movimentação total de janeiro a maio, o porto operou 21,93 milhões de toneladas, 9% a mais do que no mesmo período de 2017, quando foram registradas 20,12 milhões de toneladas.

Esse aumento foi em virtude do bom desempenho nas exportações de soja. Em 2018 foi embarcado quase 1 milhão de toneladas a mais do que em 2017. O farelo também teve aumento de 540 mil toneladas a mais neste ano.

*Sob supervisão de Sara Lira

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui