Declaração de força maior se deve à paralisação das atividades do Minas Rio após vazamentos em março.

A Anglo American suspendeu um contrato de fornecimento de minério de ferro para a Bahrain Steel, localizada no Barém, no Oriente Médio. De acordo com a agência de notícias Reuters, o contrato gira em torno de US$ 1 bilhão por ano.

O encerramento ocorreu após a paralisação do Minas Rio, ocorrida em março, após dois vazamentos na tubulação do mineroduto no mesmo mês. A Anglo interrompeu as operações pois está inspecionando todos os 529 quilômetros de extensão da estrutura, que passa por 33 municípios: de Conceição do Mato Dentro (MG) até o Porto do Açu, em São João da Barra (RJ).

Segundo a Reuters, a Bahrain Steel informou que a Anglo declarou, em abril, força maior no contrato, que é de 20 anos e prevê a entrega de 13 milhões de toneladas de minério de ferro por ano. A empresa produz pelotas de minério para siderúrgicas. O grupo descartou um impacto grave em suas operações.

“Garantimos e diversificamos efetivamente nossas fontes de matéria-prima, assegurando a continuidade de nossa produção e nossa capacidade de atender às necessidades de nossos clientes”, disse, em nota, a Bahrain Steel, que pertence à Foulath, um veículo de investimento focado em aço no Oriente Médio.

À Reuters, a Anglo informou que não iria comentar o caso.

Outra suspensão de contrato

A Anglo também declarou força maior em um contrato com a Ferroport, uma joint venture que tem com a operadora do Porto do Açu, Prumo Logística, depois do vazamento.

Segundo a Reuters, o contrato vale aproximadamente US$ 16 milhões por ano. “A Ferroport e a Prumo estão em processo de análise detalhada a respeito das circunstâncias que levaram aos eventos de vazamento e, ainda, se a Ferroport concorda que os eventos descritos constituem Força Maior”, disse a Prumo em um comunicado de abril.

Operações paralisadas

Após os vazamentos, a Anglo American disse que iria interromper as operações três meses e chegou a estimar um impacto de três milhões de toneladas a menos na produção anual.

No entanto, no final de abril, a empresa informou que a minha ficaria fechada até o quarto trimestre e estimou uma produção para 2018 de apenas três milhões de toneladas, produzidas antes dos vazamentos. Em 2017, a produção foi de 16,8 milhões de toneladas.

A paralisação do mineroduto Minas-Rio, da Anglo American, deve acarretar em impacto nos lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) da mineradora de US$ 300 milhões a US$ 400 milhões ainda para este ano.

Com informações da Reuters.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui