Resultado mostra recuperação e foi incentivado por venda de subsidiária nos Estados Unidos.

A Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) começa a mostrar sinais de recuperação. No segundo trimestre de 2018, a empresa registrou um lucro líquido de R$ 1,190 bilhão no segundo trimestre. Um salto em relação ao prejuízo de R$ 640 milhões registrado no mesmo período ano passado.

Conforme informações divulgadas pela siderúrgica nesta quarta-feira (8), o resultado foi impactado pela venda da CSN LLC, nos Estados Unidos, para a Steel Dynamics, por um valor estimado de US$ 400 milhões de dólares.

A geração de caixa medida pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado foi de R$ 1,42 bilhão, valor 28% superior comparado ao segundo trimestre de 2017, com margem Ebitda de 24%.

Já a receita líquida foi de R$ 5,687 bilhões, uma alta de 32%. Na comparação trimestral de 2018, a receita líquida aumentou 12%. De acordo com a CSN, a alta foi sustentada por melhores preços dos produtos siderúrgicos e aumento no volume e preço no segmento de mineração. Outras receitas líquidas somaram R$ 542 milhões.

A dívida líquida ajustada foi de R$ 27,125 bilhões no trimestre.

Comercialização

As vendas de aço também apresentaram aumento na comparação com o segundo trimestre do ano passado, de 13%, para 1,321 milhão de toneladas. Só no mercado interno houve avanço de 34%, para R$ 4,093 bilhões.

Com relação ao minério de ferro, a empresa vendeu 8,130 milhões de toneladas, 4% a mais. A receita líquida foi de R$ 1,331 bilhão, contra R$ 1,067 bilhão no mesmo período do ano passado.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui