Informação foi dada por executivo da companhia à Reuters.

As possibilidades de a Samarco retomar a operações até o ano que vem são pequenas. De acordo com informações da agência de notícias Reuters, a afirmação foi divulgada pela BHP Billiton acionista da mineradora juntamente com a Vale. De acordo com o veículo, a declaração confirmou comentários feitos por um outro executivo da BHP, Bryan Quinn, ao jornal Valor Econômico.

Segundo ele, apesar de a Samarco ter recebido sinal verde do órgão ambiental estadual há oito meses para iniciar as obras de construção de um novo sistema de rejeitos de minério de ferro em Mariana (MG), a empresa ainda depende um acordo com o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG).

Procurado, o MPMG preferiu não divulgar detalhes pois as negociações ocorrem em sigilo.

A Samarco está paralisada desde 2015, após o rompimento da barragem de Fundão que destruiu o distrito de Bento Rodrigues, provocou 19 mortes e prejuízos ambientais significativos. Um dos passos para que a empresa retome suas atividades é a construção do sistema de rejeitos, a ser feito em uma cava de mineração exaurida chamada Alegria Sul, para a qual a companhia obteve licenças prévia e de instalação em dezembro do ano passado.

A empresa também precisa de um licenciamento mais complexo, que envolve todo o Completo de Germano, onde estão as operações de mineração da empresa.

A retomada da produção será gradual e com capacidade reduzida, conforme as empresas já informaram anteriormente. A capacidade total da Samarco era de 30,5 milhões de toneladas de pelotas de minério de ferro por ano antes de suas operações terem sido interrompidas.

Com informações da Reuters.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui