No acumulado do ano, siderúrgica já soma lucro líquido de R$ 3,4 bilhões.

A Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) obteve um lucro de R$ 752 milhões no terceiro trimestre. De acordo com balanço divulgado na noite de quarta-feira (7), o valor é quase o triplo do que o obtido no mesmo período do ano passado.

Os números demonstram recuperação e resultados positivos devido ao cenário siderúrgico atual, de altas nos preços do aço, câmbio favorável e indústria automotiva em ascensão.

No acumulado do ano, a siderúrgica acumula um lucro líquido de R$ 3,4 bilhões. Já os lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) somaram R$ 1.627 milhões no terceiro trimestre, contra R$ 1.420 milhões no trimestre anterior, o que representa um aumento de 15% na comparação trimestral e 34%, comparado ao mesmo período de 2017.

Aço e minério de ferro

O resultado também foi influenciado pelo volume de vendas de aço para o mercado interno, atingindo 912 mil toneladas e incremento de 14% em relação ao trimestre anterior. É o maior volume desde o quatro trimestre de 2014. Segundo a empresa, o resultado se deve ao crescimento de 10% no mercado nacional de veículos.

Já para o mercado externo a CSN vendeu 378 mil toneladas, 28% a menos do que no segundo trimestre.

Com relação ao minério de ferro, a companhia produziu 7,6 milhões de toneladas, 13% a mais do que no trimestre anterior. O resultado, segundo a empresa, foi “devido a execução bem sucedida do plano de lavra e start-up da primeira planta de filtragem de rejeitos”.

As vendas também apresentaram alta em relação ao trimestre anterior. Foram 9,3 milhões de toneladas, 14% superior. Já na comparação com o mesmo período do ano passado, a elevação foi de 17%. Desse total, 1,1 milhão de toneladas foram vendidas para a Usina Presidente Vargas, em Volta Redonda (RJ), e o restante para o mercado asiático e europeu.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui