Barragem da Vale se rompe em Brumadinho (MG)

0
3487

Transbordo de 13 milhões de metros cúbicos de rejeitos foram na área administrativa da mina e atingiu, também, Vila Ferteco. Sete feridos já foram socorridos. Ainda não há confirmação de mortos.

A barragem da Mina do Feijão, da Vale, rompeu no início da tarde desta sexta-feira (25). De acordo com informações do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, o acidente foi em Brumadinho, próximo ao Córrego do Feijão. No total, vazaram 13 milhões de metros cúbicos de rejeitos.

Mais de 200 pessoas estão desaparecidas, de acordo com o CBMMG. Sete vítimas já foram socorridas e, pelo menos duas delas, encaminhadas para o Hospital de Pronto Socorro João XXIII, em Belo Horizonte. Bombeiros, Samu e Defesa Civil também atuam no local prestando socorro às demais vítimas. Não foi confirmado se houve mortos. Ainda conforme a corporação, cinco aeronaves sobrevoam o local, prestando atendimento.

De acordo com a Vale, as primeiras informações indicam que os rejeitos atingiram a área administrativa da companhia e parte da comunidade da Vila Ferteco. Ainda não se sabe quais são as causas do acidente.

“A Vale acionou o Corpo de Bombeiros e ativou o seu Plano de Atendimento a Emergências para Barragens. A prioridade total da Vale, neste momento, é preservar e proteger a vida de empregados e de integrantes da comunidade. A companhia vai continuar fornecendo informações assim que confirmadas”, disse, em nota.
Já o Governo de Minas Gerais informou, por meio de comunicado, que  já designou a formação de um gabinete estratégico de crise para acompanhar de perto as ações.
As prefeituras de municípios próximos à Brumadinho também se manifestaram. Pelo facebook, as prefeituras de Mário Campos e São Joaquim de Bicas divulgaram um comunicado orientando os moradores a não adentrarem no leito do Rio Paraopeba, onde deságua o córrego do Feijão, devido ao rompimento.
Já o prefeito de Betim, também limítrofe a Brumadinho, Vitorio Medioli, orientou a população do bairro Colônia Santa Isabel, a ficar atenta, pois o rio passa por trás da região e, qualquer elevação de nível, pode causar inundações.
Repercussão nacional
Pelo twitter, o presidente da república, Jair Bolsonaro, lamentou o ocorrido. “Nossa maior preocupação nesse momento é atender as eventuais vítimas dessa grave tragédia”, disse. “Junto com o governador de Minas Gerais, sobrevoaremos a região, onde iremos reavaliar os danos e tomar as medidas cabíveis para minorar o sofrimento dos familiares da possíveis vítimas e impactos ambientais”, completou na tarde de sexta, em entrevista coletiva no Palácio do Planalto.
Ele ainda afirmou que determinou a ida ao local dos ministros de Minas e Energia, Bento Albuquerque, e de Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, bem como o secretário nacional de Defesa Civil, coronel Alexandre Lucas.
“Todo o governo federal já está mobilizado para atuar no socorro e na resposta ao rompimento da barragem em Brumadinho. Uma equipe da Defesa Civil nacional chefiada por mim já está se deslocando para a região para apoiar as operações do Estado e dos municípios”, pontuou o coronel Lucas. A previsão é que o grupo chegue a BH ainda na noite desta sexta-feira.

Atualizada às 18h50.

Aguarde mais informações. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui