Vale evacua 500 moradores em Barão de Cocais (MG)

0
10019
Vista aérea da mina de Gongo Seco, em Barão de Cocais. Imagem: Reprodução/ Google Maps.

Evacuação foi determinada pela ANM por risco de rompimento de barragem. População foi realocada no ginásio poliesportivo da cidade. Bairro do município vizinho, Santa Bárbara, também foi evacuado. 

Cerca de 500 moradores de Barão de Cocais e Santa Bárbara, em Minas Gerais, tiveram que ser evacuados de suas casas na madrugada desta sexta-feira (8), por risco de rompimento da barragem Sul Superior da mina Gongo Soco, da Vale. A estrutura possui 83 metros de altura e cerca de 9,4 milhões de metros cúbicos de rejeitos. Ela foi classificada como risco 2.

A sirene que alerta a população foi acionada por volta de 2h com mensagens sonoras de: “Atenção, isto é uma emergência. Esta é uma situação real de emergência de rompimento de barragem. Abandonem imediatamente suas residências, sigam pela rota de fuga até o ponto de encontro e permaneçam até que sejam repassadas novas instruções”.

A ação envolveu moradores moradores de Três Moinhos, São João Batista, Vila Brandão, Vila São Geraldo, Centro, Vila Regina e Sagrada Família, em Barão de Cocais; e Barra Feliz, em Santa Bárbara.

De acordo com a prefeitura, eles foram realocados no ginásio poliesportivo da cidade. “A prefeitura municipal informa que já está trabalhando na realocação de moradores do Socorro, do ginásio poliesportivo, para hotéis da cidade”, informou o Executivo municipal, por meio de nota.

De acordo com nota emitida pela Vale, a evacuação foi determinada pela Agência Nacional de Mineração (ANM) após a empresa confirmar que estaria dando início ao nível 1 do Plano de Ação de Emergência de Barragens de Mineração (PAEBM). Segundo a mineradora a decisão preventiva aconteceu após a empresa de consultoria Walm negar a Declaração de Condição de Estabilidade à estrutura.

“Como medida de segurança, a Vale está intensificando as inspeções da barragem Sul Superior. Também será implantado equipamento com capacidade de detectar movimentações milimétricas na estrutura”, disse, em comunicado. A empresa irá trazer consultores internacionais para fazer nova avaliação da situação no próximo domingo (10).

A barragem em questão é uma das dez a montante inativas da Vale, e faz parte do plano de aceleração de descomissionamento anunciado no fim de janeiro. A estrutura suportava a produção de minério de ferro da mina de Gongo Seco, que foi paralisada pela mineradora em abril de 2016.

Duas evacuações por barragens em risco

Comunidades de Itatiaiuçu (MG) também foram evacuadas de suas casas nesta sexta-feira. Conforme informações da ArcelorMttal, a barragem da mina Serra Azul apresentou problemas na classificação de segurança e a empresa tomou a medida por precaução. Saiba mais clicando aqui.

Atualizada às 15h57.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui