Empresários já podem apresentar propostas ao Fundo Brasil-China

0
2810
Secretário de Assuntos Internacionais do Ministério do Planejamento, Jorge Arbache, fala sobre o início da operacionalização do Fundo Brasil-China - Foto: Wilson Dias / Agência Brasil

Projetos relacionados a logística, agroindústria, fabricação, tecnologia, recursos minerais concorrerão ao fundo de US$ 20 bilhões.

Empresários interessados em obter financiamento de projetos por meio do Fundo Brasil-China já podem apresentar as propostas. O Fundo de Cooperação para Expansão e Capacidade Produtiva Brasil-China disponibilizará US$ 20 bilhões em créditos para projetos relacionadas a infraestrutura: logística, agroindústria, fabricação, tecnologia, recursos minerais, entre outros.

Um manual operacional com orientação para empresas, consórcios e proponentes interessados em participar do mecanismo de cooperação já está disponível. A ferramenta informa ainda as etapas necessárias para preenchimento e envio da Carta Consulta, que registra o projeto a ser analisado. A carta consulta também está disponível na página do Fundo Brasil-China.

O fundo financiará exclusivamente projetos brasileiros e terá aporte US$ 15 bilhões da China, por meio do Claifund, o Fundo de Cooperação Chinês para Investimento na América Latina. Os US$ 5 bilhões restantes serão aportados pelo Brasil, preferencialmente pela Caixa Econômica Federal (Caixa) e pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

No entanto, segundo Jorge Arbache, secretário de Assuntos Internacionais do Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, outros bancos do país com interesse em conceder o financiamento também poderão participar.

Já, os prazos, taxas de juros e o tipo de crédito concedido a cada empresa dependerão do perfil de cada projeto, segundo explica o secretário “Os bancos dos dois lados [Brasil e China] sentarão à mesa e farão toda a análise dos projetos”, informou.

Com informações da Agência Brasil.