BHP e Goldman investem em projeto energético em bananais

5362
Mina Olympic Dam, da BHP na Austrália. Local sofreu com uma falha de energia em 2016. Foto: Divulgação/ BHP.

Empresas criam planta para geração de energia renovável em plantação de bananas na Austrália.

A mineradora BHP e a empresa de fusões Goldman estão investindo em um projeto solar instalado em meio a plantações de bananas na região tropical do extremo nordeste da Austrália. Segundo a mineradora, a intenção é abrir as portas para uma nova forma de tecnologia renovável para ser usada no setor da mineração.

O projeto solar chamado Lakeland será concebido pela empresa de energia Conergy Asia & ME, comprada no mês de agosto pela Goldman Sachs em uma parceria com a companhia de investimentos estratégicos, Tennenbaum Capital Partners.

O Lakeland Solar and Storage, irá ocupar uma área de cerca de 1.900 quilômetros ao norte de Brisbane, a capital do estado de Queensland. A planta irá possibilitar experimentos com uso de energia renovável, focando nas possibilidades de armazenamento em baterias em escala por um ambiente remoto.

A intenção é viabilizar à BHP uma plataforma de testes para as tecnologias em uma região que espelha as localizações distantes de muitas de suas minas. De acordo com a mineradora, os resultados serão aplicáveis ao setor de mineração e compartilhados no mercado.

“O armazenamento em baterias é uma solução que estamos analisando que pode transformar o acesso do setor de recursos à eletricidade. Estamos trabalhando em parceria para acelerar o desenvolvimento de novas tecnologias capazes de reduzir concretamente as emissões, mas que ainda não foram entregues a um custo aceitável”, afirmou à Bloomberg o chefe da prática de mudanças climáticas da BHP, Graham Winkelman.

Saída Energética

As medidas adotadas pelas mineradoras para usar mais energia renovável surgem depois que uma crise energética na Austrália fez os preços pagos pela BHP quase dobrarem nos últimos dois anos. Em 2016, uma falha de energia na gigante mina de urânio e cobre da BHP na Austrália, a Olympic Dam, gerou uma queda nos lucros da companhia em US$ 105 milhões.

Para conseguir superar a crise energética, as mineradoras estão cada vez mais buscando investir na geração de energia renovável, objetivando a redução de custos de produção. Recentemente a Goldman tem investido em energias renováveis na Ásia e informou que tem como objetivo atingir a meta de aplicar US$ 1 bilhão em títulos de energias renováveis no Japão.

De acordo com um relatório feito pela Bloomberg New Energy Finance, até o ano de 2030 os custos de projetos como esse, que combinam o uso de energia solar e de armazenamento em bateria deverão cair em média 37%.