JMC Yamana Gold - Foto: Divulgação.

Mineradora localizada em Jacobina (BA) é a pioneira no Brasil a participar. Ibram já está em tratativas para trazer o programa TSM para seus associados.

A JMC Yamana Gold é a primeira mineradora brasileira a participar do padrão de sustentabilidade desenvolvido pela Associação de Mineração do Canadá (Mining Association of Canada- MAC). O programa, da Associação de Mineração do Canadá, Towards Sustainable Mining (TSM) ou “Rumo à Mineração Sustentável” é um programa de sustentabilidade reconhecido mundialmente que apoia as empresas de mineração no gerenciamento de riscos ambientais e sociais importantes.

O processo de implementação dura cerca de três anos e a Yamana já concluiu o primeiro ano, que consiste no cumprimento de vários requisitos básicos e auto-avaliações para suas unidades na América do Sul, incluindo as operações de Jacobina (BA). Há um cronograma de trabalho em andamento para as atividades previstas nas próximas etapas.

“Ser sustentável é uma premissa para trabalhar no ramo da mineração hoje em dia. A Yamana possui programas muito intensos voltados à sustentabilidade do setor e esse é um grande passo para que continuemos trabalhando com alto desempenho, segurança e responsabilidade socioambiental. Nossas ações visam refletir um conjunto de valores que compartilhamos com nossos empregados e comunidades, incluindo honestidade, transparência e integridade”, afirma Ivan Rigoletto, diretor de Saúde, Segurança e Sustentabilidade da Yamana.

A adesão da Yamana Gold ao programa ocorre de forma voluntária. “Participar do TSM vai além das exigências legais e fortalece o compromisso contínuo das práticas e indicadores de sustentabilidade empresarial para as mineradoras”, reforça Rigoletto. O Ibram já está em tratativas para trazer o programa TSM para seus associados no Brasil.

A utilização racional dos recursos naturais é uma premissa para o desenvolvimento dos negócios no município de Jacobina. O reuso da água em todos os processos da empresa, a reciclagem do lixo orgânico com a implantação de uma usina de compostagem em parceria com uma cooperativa local, o controle da poluição atmosférica por meio de programas específicos para este fim, além da garantia do bem-estar da biota e das comunidades que vivem no entorno da mineradora fazem parte do seu dia a dia, segundo a empresa.

Desde 2012 existe o Instituto de Desenvolvimento Socioambiental, com o objetivo de fortalecer e aumentar ainda mais o alcance dos programas voltados à sociedade e ao meio ambiente. A criação do instituto teve como base a consolidação e os excelentes resultados das ações educacionais, sociais, ambientais e culturais, por meio das quais milhares de pessoas foram beneficiadas.

 

Fonte: Ibram.