Cultura da segurança e do cuidado em indústrias do Pará

0
155
Foto: Israel Santos - MRN / Divulgação.

Investimentos em ações preventivas e tecnologias visam garantir ambientes de trabalho mais seguros e saudáveis.

O Dia Nacional da Prevenção de Acidentes do Trabalho, que será celebrado nesta terça-feira (27/07), tem o objetivo de alertar e reforçar a empregados, empregadores, governos e sociedade civil sobre a importância das atitudes e práticas que eliminam ou mitigam os perigos, reduzem os riscos e a possibilidade de acidentes e doenças relacionadas ao trabalho. Indústrias paraenses de Oriximiná e Barcarena investem em tecnologias e desenvolvem iniciativas que visam garantir ambientes de trabalho adequados, saudáveis e seguro, valorizando a cultura do cuidado mútuo e ativo.

No distrito de Porto Trombetas, município de Oriximiná (PA), a Mineração Rio do Norte (MRN) conduz sua produção de bauxita, priorizando o respeito, o cuidado e a segurança das pessoas, de acordo com a mineradora. As ações de prevenção conjuntas entre empresa e empregados reforçam os indicadores positivos e o compromisso da empresa em manter as taxas de ocorrências em patamares abaixo de 1 (uma ocorrência a cada 1.000.000 horas trabalhadas). “Nosso indicador em 2021 está em 0,64. O cuidado e o respeito pelas pessoas, o meio ambiente e os ativos direcionam a empresa na melhoria contínua das condições de operação e trabalho, eliminação e controle de perigos e diminuição de riscos, viabilizando operações mais saudáveis e seguras. É um valor que permeia toda a organização e operações e não faz distinção entre empregados próprios e contratados”, relata Flávio Trioschi, gerente da área de Segurança no Trabalho.

Há mais de 30 anos na MRN, o operador e técnico de turno Israel Santos começa o dia de trabalho sempre às 7h, facilitando a condução do Diálogo Diário de Segurança para as equipes da área de infraestrutura operacional das minas empresa. Ao longo do dia, também tem como desafios cuidar da implantação, execução e manutenção da infraestrutura das minas. O seu comportamento seguro e o trabalho em equipe evitaram colocá-lo em situações de risco nestas três décadas de trabalho. “Nunca sofri acidente na empresa. Eu e meus colegas cumprimos as normas com autonomia para identificarmos e evitarmos situações de risco. A MRN valoriza 100% a segurança de suas equipes. A cultura do cuidado está enraizada em nós”, comenta.

Segundo a empresa, na busca pela evolução contínua na cultura de segurança, além das ações nominadas, destacam-se as Inspeções de campo; os Comitês de Segurança e Saúde (próprios); a Comissão de Segurança e Saúde (contratados), modernização da Brigada Industrial, integração dos empregados, capacitações, apoio, acompanhamento em área, campanhas de informação, reforço e conscientização e a participação ativa da gestão. “Recentemente, a MRN fez o upgrade da certificação de gestão de saúde e segurança para a norma ISO 45001. Esta ação assegura a conformidade com os mais modernos padrões de gestão em segurança e saúde ocupacional”, completa Trioschi.

QR Codes em capacetes – Foto: Alubar / Divulgação.

QR Codes a favor da segurança

Para ajudar a otimizar as informações sobre os treinamentos de segurança dos colaboradores, a Alubar implantou este mês um sistema de leitura de QR codes, que são colados aos capacetes dos colaboradores da unidade de Barcarena. A leitura do código mostra uma carteira digital que identifica o colaborador e a validade dos treinamentos realizados por ele. Assim, fica mais fácil saber se o operador está em dia com as permissões de trabalho em altura, espaços confinados ou outros locais que precisam de capacitação específica. “Para comprovar os treinamentos, os colaboradores utilizavam uma carteirinha impressa, que poderia ser facilmente perdida ou desatualizada. Com os códigos, garantimos informação atualizada de fácil acesso, reduzindo os custos com impressão e confecção de crachás”, explica Rafael Conceição, Técnico de Segurança do Trabalho da Alubar.

Para realizar a leitura do QR code, basta ter o aplicativo leitor e acesso à internet. Os códigos serão atualizados automaticamente sempre que um treinamento for concluído. Após a implantação em Barcarena, a melhoria pode ser estendida a outras unidades da Alubar. Além do sistema QR codes, nos últimos meses a Alubar, que é líder na América Latina na fabricação de cabos elétricos de alumínio e uma das maiores do continente na produção de vergalhões de alumínio, investiu em diversas ações de segurança do trabalho operacional, sobretudo nas plantas brasileiras em Barcarena e Montenegro.

De acordo com a empresa, foram várias melhorias nas instalações, revisão de rotinas, mapeamento de riscos, sinalização, pintura, organização de fluxo de pedestres e veículos, adaptações de máquinas e equipamentos de proteção coletiva que, somados, tornam o ambiente industrial ainda mais seguro para os colaboradores. Em Barcarena, também foi desenvolvida a metodologia de Análise Pré-Tarefa (APT), que tem como objetivo estimular o colaborador a relembrar diariamente todos os riscos envolvidos durante a realização de suas atividades, garantindo um ambiente cada vez mais seguro.

Engajamento e reconhecimento pelo comportamento seguro

A Imerys, mineradora, que atua com caulim no Pará, vem desenvolvendo ao longo dos anos diversas ferramentas para obter o engajamento necessário dos colaboradores da empresa na segurança. Atualmente, esta é a prioridade nº 1. “Acredito que a melhor forma de obter resultados é por meio da conscientização, prevenção e incentivo. Realizamos periodicamente campanhas de qualidade de vida, saúde e segurança dentro da empresa e fatores críticos por meio de palestras, bate-papos, sinalização visual, Diálogos Diários de Segurança, além das ferramentas que já estão na rotina dos operadores”, comenta Cleveland Fernandes, Gerente de Saúde e Segurança da Imerys no Pará.

Um destaque é o programa Capacete Dourado, desenvolvido com o intuito de aprimorar a segurança nas plantas da Imerys na América do Sul. Através da iniciativa, mensalmente um colaborador é reconhecido como a pessoa que mais contribuiu para a segurança naquele mês, tendo como base alguns indicadores de segurança. O colaborador tem direito a usar o capacete dourado durante o mês, seu mérito é divulgado para todos os funcionários. Mais de 60 trabalhadores da Imerys já receberam a premiação nas unidades da empresa no Espírito Santo, São Paulo e Pará este ano.

 

Por Assessoria de Imprensa Temple.

 

Voltar