Preço do minério de ferro respira e recupera parte das perdas

0
94
Foto: Divulgação/ Asia Metals.

Nesta quarta-feira, principal matéria-prima do aço fechou cotado a US$ 148,66, no Porto de Qingdao, na China.

Os contratos futuros do minério de ferro negociados em Dalian, na China, avançaram em uma sessão volátil nesta quarta-feira (25/08), enquanto a referência da commodity em Cingapura teve um pequeno recuo em relação ao salto, ocorrido na sessão anterior, em movimentos que ressaltam o frágil entusiasmo do mercado à medida que melhores perspectivas de oferta ameaçam pressionar cotações que já haviam colapsado devido à fraca demanda chinesa.

O contrato do minério de ferro para janeiro de 2022 na bolsa de commodities de Dalian fechou em alta de 1,9%, a 802,50 yuanes (US$ 123,90) por tonelada, depois de atingir a marca de 829 yuanes, maior patamar desde 18 de agosto.

Já o contrato de setembro da matéria-prima siderúrgica na bolsa de Cingapura recuava 0,4%, a US$ 137,45/tonelada, após ter registrado salto de 9,1% na sessão anterior. No porto de Qingdao, o minério com teor de 62% de ferro subiu pelo segundo dia seguido, fechando a US$ 148,66, alta de 1,73%, ante os US$ 146,13 de terça-feira (24/08), quando avançou 6,9%.

As restrições de produção de aço e as medidas de contenção da Covid-19 impostas pela China pressionaram as cotações do minério de ferro nas últimas semanas.
Os preços caíram mais de 30% em relação às máximas recordes vistas em maio, e um novo recuo é possível, de acordo com os analistas Erik Hedbord e Richard Lu, da consultoria de commodities CRU.

“A CRU prevê que os preços do minério de ferro caiam ainda mais à medida que o final do ano se aproxima, uma vez que vemos um mercado mais equilibrado, com a demanda chinesa provavelmente se estabilizando pelo resto do ano, enquanto a oferta externa continua a melhorar”, disseram eles.

Os analistas descartaram, porém, uma queda para patamar abaixo de US$ 100 por tonelada, citando um mercado ainda apertado.

 

Com informações da Reuters.

 

Voltar