Produtos ferrosos despencam na China com pressão do governo

56
Foto: Reuters/ Divulgação.

No porto de Qingdao, segundo a Fastmarkets MB, a cotação do minério com pureza de 62% de ferro avançou 2,2%, para US$ 119,52 a tonelada.

Os contratos futuros dos produtos ferrosos na China despencaram nesta sexta-feira (22/10), com aço e ingredientes siderúrgicos registrando grandes quedas semanais, conforme Pequim intensifica os esforços para controlar a alta dos preços do carvão.

O contrato de carvão metalúrgico mais negociado na Bolsa de Commodity de Dalian, para entrega em janeiro, fechou em queda de 11,1%, a 2.875 yuanes (US$ 449,80) por tonelada, após atingir o limite diário de queda de 14% na sessão da tarde.

O contrato caiu 14% nesta semana, reduzindo ganhos desde o final de setembro, e registrou sua maior queda semanal desde a semana encerrada em 5 de maio de 2017.

Os preços do coque na bolsa de Dalian fecharam em queda de 9%, a 3.564 yuanes por tonelada.

A China intensificou as regulamentações e investigações em meio à alta nos preços do carvão, prometendo reprimir as irregularidades que perturbam a ordem do mercado, e estudará medidas para evitar que as empresas de carvão busquem lucros excessivos.

“As políticas para o setor de carvão para garantir o abastecimento e estabilizar os preços estão se fortalecendo”, escreveram analistas da SinoSteel Futures em uma nota, acrescentando que os participantes do mercado estavam cautelosos com a alta dos preços e retirando seu dinheiro.

Os futuros do minério de ferro de referência caíram 1,5%, para 690 yuanes por tonelada, acompanhando uma queda no minério de ferro spot de 62%, que recuou para US$ 117,50 a tonelada nesta sexta-feira, de acordo com a consultoria SteelHome. Já no porto de Qingdao, segundo a publicação especializada Fastmarkets MB, o minério com pureza de 62% de ferro avançou 2,2%, para US$ 119,52 por tonelada.

Os futuros do aço da China também caíram, impulsionados pela queda nos preços das matérias-primas. O vergalhão de aço na Bolsa de Futuros de Xangai caiu 6,5%, a 4.900 yuanes por tonelada, o preço de fechamento mais baixo desde 27 de maio.

 

Fonte: Reuters.

 

 

Voltar