Em comparação ao último trimestre do ano passado (4T20), houve uma queda de 19,5% na produção de minério de ferro.

A Vale informou nesta segunda (19), os números da sua produção no 1º trimestre de 2021. Segundo a companhia, a venda das operações da Vale Nova Caledônia (VNC) foi um passo importante no compromisso de transformar o negócio, simplificando o fluxograma das operações e permitindo um foco contínuo nos ativos core. A empresa também anunciou sua intenção de sair do negócio de Carvão e concluiu em abril a reformulação das duas plantas de processamento em Moatize, que deverá produzir resultados sustentáveis para o negócio.

A produção de finos de minério de ferro da Vale totalizou 68,0 Mt no 1T21, queda de 19,5% em comparação ao trimestre anterior (4T20), e 14,2% superior em relação ao primeiro trimestre de 2020 (1T20). De acordo com a empresa, o crescimento no comparativo 2021/2020 é atribuído, principalmente, à retomada gradual das operações paradas nos complexos Timbopeba, Fábrica e Vargem Grande ao longo de 2020; ao melhor desempenho em Serra Norte e menor volume de chuvas em janeiro; ao aumento das compras de terceiros; e ao reinício das operações em Serra Leste, que foram parcialmente compensados por manutenções programadas em S11D; e ao menor desempenho no complexo de Itabira, devido à restrição de disposição de rejeitos no complexo.

De olho no seu plano de estabilização e retomada, a Vale atingiu uma capacidade de produção de 327 Mtpa no 1T21, devido ao comissionamento das linhas de beneficiamento de Timbopeba (+7 Mtpa), que foi parcialmente compensado por restrições de desempenho em diferentes sites.

Segundo a empresa, o plano de retomada avançou com o start-up da planta de filtragem de rejeitos de Vargem Grande, a primeira de quatro plantas de filtragem em Minas Gerais. A segunda planta, localizada em Itabira, deverá entrar em operação até o final de 2021.

A produção de pelotas da Vale totalizou 6,3 Mt no 1T21, 9,2% menor do que no 1T20, já os volumes de vendas de finos de minério de ferro e pelotas totalizaram 65,6 Mt no 1T21, 11% acima, em relação ao 1T20, devido à forte produção de minério de ferro.

A produção de níquel acabado foi de 48,4 kt no 1T21, 6,8% acima do 1T20 e 4,7% abaixo do 4T20. A produção de cobre atingiu 76,5 kt no 1T21, 19% inferior ao 1T20 e 18,2% inferior ao 4T20.

Vale assina acordo definitivo para compra de mina de carvão da Mitsui

A Vale assinou, nesta terça-feira (20), o acordo definitivo para a aquisição da participação de 15% da japonesa Mitsui na mina de carvão de Moatize, em Moçambique, bem como de sua fatia de 50% no corredor logístico de Nacala. O pré-acordo havia sido divulgado em 20 de janeiro.

O negócio foi fechado pelo valor simbólico de US$ 1. Segundo o fato relevante divulgado nesta terça (20), a saída da Mitsui das operações em Moçambique ocorrerá ao longo deste ano.

 

Por Agência Vale.

Comments are closed.