Nexa reverte prejuízo em lucro no 1º trimestre, receita cresce 36%

0
299
Operação de zinco da Nexa, em Paracatu (MG). Foto: Divulgação/Nexa.

Lucro líquido da empresa totalizou US$ 32 milhões contra um prejuízo de US$ 613 milhões no primeiro trimestre de 2020.

A Nexa Resources encerrou o primeiro trimestre de 2021 com resultados robustos, atingindo US$ 603 milhões de receita líquida consolidada, um crescimento de 36% frente ao primeiro trimestre do ano anterior, principalmente devido aos melhores preços internacionais dos metais e maiores volumes vendidos.

Nos primeiros três meses do ano, foram produzidas 77 mil toneladas de zinco, levemente superior ao mesmo período do ano anterior, ao passo que a produção de cobre totalizou 8 mil toneladas, 13% maior frente ao primeiro trimestre de 2020. A produção de chumbo, por sua vez, foi de 10 mil toneladas, apresentando 10% de aumento. As vendas de metais atingiram 148 mil toneladas, volume 2% maior que nos três primeiros meses do ano anterior.

Segundo a mineradora, o aumento da produção e das vendas, associados à gestão de custos e melhor eficiência das operações, fizeram com que o EBITDA ajustado da Nexa crescesse 312% frente ao primeiro trimestre de 2020, somando US$ 180 milhões contra US$ 44 milhões. Com isso, o desempenho do EBITDA no período foi o terceiro melhor na história da empresa. O lucro líquido da empresa, por sua vez, totalizou US$ 32 milhões contra um prejuízo de US$ 613 milhões no primeiro trimestre de 2020.

“Alcançamos resultados operacionais e financeiros sustentáveis, impulsionados pela evolução dos preços dos metais, maior volume de vendas, resiliência e esforço de gestão de nossas equipes. Nosso balanço permanece sólido e continuamos com o foco na proteção das nossas pessoas, garantindo a perenidade dos negócios e conclusão do nosso principal projeto em construção, em Aripuanã. Além disso, estamos aprimorando nossas práticas em ESG, nas áreas ambiental, social e governança, e a partir deste ano, passamos a ter métricas de ESG para o bônus de nossos executivos”, afirma Tito Martins, CEO da Nexa.

No trimestre, outro destaque foi o Programa Jeito Nexa, voltado para o aprimoramento do portfólio de negócios e transformação cultural, que segue gerando resultados positivos. Desde a sua implantação, em 2019, até o momento, estimamos um impacto anualizado no EBITDA da Companhia de US$ 105 milhões.

Em relação às medidas para enfrentamento da Covid-19, foram dedicados US$ 4,2 milhões no trimestre para a continuidade dos protocolos sanitários nas operações, gestão dos impactos gerados pelo distanciamento social e apoio às comunidades vizinhas.

CAPEX atinge US$ 84 milhões no trimestre

No primeiro trimestre, foram investidos US$ 84 milhões, sendo que o projeto Aripuanã (MT) recebeu US$ 40 milhões no período. No final de março, o progresso da obra física de Aripuanã estava em torno de 80% e, além disso, 90% dos equipamentos já haviam sido entregues. A entrada em operação do empreendimento está mantida para o início de 2022, com previsão de produção de 108 mil toneladas de zinco equivalente no primeiro ano de atividade.

Os investimentos em exploração mineral, por sua vez, somaram US$ 11 milhões, sendo 19% do total destinado para projetos greenfield e 37% para brownfield. O restante dos aportes foi direcionado para inovação, tecnologia e projetos sociais.

Recuo na previsão de produção de zinco

Para o ano, segue mantida a previsão de produção de cobre (26-30 mil toneladas), chumbo (42-49 mil toneladas) e prata (8.531 – 9.317 mil onças) anteriormente divulgada. Por outro lado, houve uma redução da expectativa da produção de zinco em decorrência de uma parada temporária da produção em Atacocha (Peru) no primeiro trimestre e da mina Extremo Norte em Vazante (MG), agora no segundo trimestre. Com isso, a previsão de produção passou para a faixa de 310-342 mil toneladas contra 322-353 mil toneladas anteriormente.

Em relação à expectativa de vendas para o exercício, também não houve alteração, mantendo-se entre 615 e 635 mil toneladas.

 

Com informações da Assessoria de Imprensa da Nexa.