Unidade de soluções industriais sofre com preços baixos de petróleo e novas contenções são necessárias.

Segundo informações divulgadas pela Agência Reuters, a empresa alemã Thyssenkrupp afirmou que planeja cortes de custos de no mínimo 100 milhões de euros (U$ 112 milhões). O objetivo esperado com essa decisão é atingir metas financeiras em sua unidade responsável pela construção e instalações industriais e de navios.

A unidade de soluções industriais localizada na Alemanha tem sofrido ainda com o baixo valor do petróleo, fator que diminui a possibilidade de investimentos em novas instalações da empresa. De acordo com a agência de informações, a ThyssenKrupp perdeu recentemente um pedido de submarino australiano de alto valor. Para se recuperar, a companhia está passando por grandes mudanças de reestruturação: a unidade de negócio tem um novo presidente-executivo desde maio, depois que o titular anterior renunciou.

A empresa informou, por meio de veículos de comunicação alemães que “além das medidas já iniciadas, os cortes de custos são planejados em uma faixa de três dígitos de milhões de euros”. Ainda segundo a empresa, “os efeitos positivos das mudanças já iniciadas só se tornarão visíveis após um intervalo de tempo devido à natureza de longo prazo dos projetos de engenharia”.

Os novos cortes que ainda devem ser anunciados se somam à redução de custos de 450 milhões de euros, divulgada em dezembro, para os próximos três anos.

A unidade, cuja receita de 5,74 bilhões de euros representou cerca de 15% da receita do grupo no último ano fiscal, é a segunda maior da Thyssenkrupp Elevadores, ficando à frente do negócio de aço.

A Thyssenkrupp tem tentado colocar seu negócio de aço em uma joint venture com as atividades britânicas e holandesas da empresa Tata Steel, porém as negociações foram prejudicadas pelo voto da Grã-Bretanha de deixar a União Europeia.

Inovar para crescer

Mesmo com as dificuldades financeiras, a empresa tem buscado inovar em seus produtos e lançou ontem, 22, o sistema de elevadores chamado “Multi”, o primeiro do mundo capaz de conduzir elevadores sem cabos, movendo-os tanto no sentido vertical quanto no vertical.

O sistema foi desenvolvido no polo da empresa em Berlim, e inaugurado em uma torre de testes de 246 metros de altura. MULTI oferece várias cabinas, operando em loop, como um sistema de metrô dentro de um prédio. Sem o uso de cabos, o MULTI roda em um sistema seguro de freio de vários níveis redundantes, dados sem fio e gerenciamento de energia nas cabinas.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui