Empresa anunciou investimento inicial de US$ 184 milhões em mina no oeste da Austrália.

Nessa segunda-feira, 26, o presidente de operações na divisão Minerals Australia da BHP Billiton, Mike Henry, afirmou em comunicado à mídia australiana que a empresa tem planos já em andamento para desenvolver uma nova mina que poderá custar até US$ 3 bilhões de dólares. Para tal investimento, a empresa espera diminuição na atual volatilidade do preço do minério de ferro.

“Com mais oferta de custo baixo no sistema vindo do Brasil, o mercado ficará menos sujeito a choques breves e acentuados devido à oferta insuficiente”, afirmou Mike Henry. “Como a oferta de baixo custo está se acelerando, é improvável uma disparada como aquela por algum tempo”, completou.

A BHP aprovou hoje o gasto inicial de US$ 184 milhões na mina de South Flank, no oeste da Austrália. A mina poderá produzir até 80 milhões de toneladas de minério de ferro por ano. O projeto visa substituir a mina de Yandi, que deve se esgotar no início ou em meados da década de 2020. A expectativa é que o projeto South Flank seja aprovado pelo conselho interno da empresa até o segundo semestre de 2018.

Mike Henry diz acreditar que o financiamento geraria centenas de empregos na construção e oferece oportunidades interessantes para fornecedores da Austrália Ocidental.

O financiamento inicial será utilizado principalmente para a expansão das instalações de alojamento para suportar os requisitos atuais e futuros da força de trabalho. “O desenvolvimento total do South Flank geraria vários milhares de empregos durante a construção”, acrescenta.

Henry afirma que o projeto do South Flank é uma opção convincente para substituir a produção da Yandi, pois oferece retornos atraentes. “A eficiência de capital da South Flank é sustentada pelo uso planejado de infraestrutura existente na operação da Área de Mineração C, o que, se aprovado, se tornaria um dos maiores centros independentes de processamento de minério de ferro no mundo, ao alcance de vários bilhões de toneladas de Minério de alta qualidade “, disse Henry.

“Além de apoiar nossos atuais requisitos operacionais, este trabalho irá avançar o primeiro potencial de minério de South Flank, enquanto otimizamos ainda mais o desenvolvimento completo e progredimos nas aprovações externas e internas. Como já dissemos anteriormente, um ambiente de investimento estável e contínuo na Austrália Ocidental é necessário para apoiar o investimento em andamento no negócio, incluindo este projeto”, afirmou o presidente de operações.

O custo de capital para o South Flank deverá estar na faixa de US$ 30 a US$ 40 dólares por tonelada de minério de ferro, calculando despesas de manutenção de US$ 4 por tonelada, segundo pesquisas feitas pela empresa os próximos cinco anos.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui