Novas plantas de bauxita serão discutidas em Muriaé, MG

0
5776
Distrito de Belisário teria reservas de bauxita - Foto: Reprodução Web

Além da Companhia Brasileira de Alumínio (CBA), que possui direitos de exploração mineral no distrito de Belisário, outras mineradoras têm mostrado interesse em explorar a região.

Uma audiência pública na próxima terça-feira, 26, às 19h, discutirá a instalação de novas plantas de exploração de bauxita na região de Muriaé, na Zona da Mata mineira, especialmente no distrito de Belisário. O evento, solicitado pelo vereador Jair Abreu (PT), será conduzido pela Comissão de Meio Ambiente do Legislativo Municipal.

Além da Companhia Brasileira de Alumínio (CBA), que possui direitos de exploração mineral no distrito de Belisário, outras mineradoras, segundo a Câmara Municipal, também têm demonstrado interesse na exploração da região. A população, no entanto, se mostra contra a instalação de novos projetos, devido ao risco à cultura da região e também ambiental: O distrito fica no entorno do Parque Estadual da Serra do Brigadeiro.

Por meio de nota, a CBA esclareceu que, apesar de possuir direitos minerários em zona de amortecimento (área que já teve interferência humana) do Parque Estadual Serra do Brigadeiro (PESB), não foi iniciado nenhum processo de licenciamento de novas plantas. “A empresa informa também que não está em fase de licenciamento e que a vida útil da lavra e a estimativa de produção são informações que dependem de estudos”, diz a nota.*

Diversas organizações, entre movimentos populares, sindicatos, grupos religiosos, ONG’s e pesquisadores buscam barrar o avanço da mineração no local. Com cerca de 2.500 moradores, a economia da comunidade se sustenta atualmente por meio da agricultura familiar.

Na audiência pública da próxima semana o professor Lucas Magno, do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sudeste de Minas – IF Sudeste, falará sobre os impactos da mineração no meio ambiente, especialmente na Serra do Brigadeiro. Já o Frei Gilberto Teixeira, de Belisário, contará aos presentes sobre o trabalho que vem desenvolvendo relacionado ao meio ambiente e aos direitos humanos. Segundo informado pela Câmara, a mineradora CBA foi convidada formalmente para participar do evento, apresentando-se em defesa da mineração.

A audiência será conduzida pelo presidente da Comissão de Meio Ambiente da Câmara, vereador Jair Abreu, e terá também a participação, por meio de depoimentos, de Robim Le Breton, da Iracambi; Eduardo Antônio Alcântara, do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Muriaé, Barão do Monte Alto, Rosário da Limeira e São Sebastião do Vargem Alegre; Reinaldo Barberine, da Comissão Pastoral da Terra – CPT; Gilsilene Maria Mendes, da Cáritas Diocesana; Paulino Soares de Oliveira, morador atingido pelo rompimento da barragem de uma mineradora em Muriaé; Sandra Lúcia Couto Bitencourt, diretora regional do Sind-UTE; Igor Oliveira da Silva, do Movimento Estudantil; Luiz Paulo Guimarães Siqueira, do Movimento pela Soberania Popular na Mineração – MAM; e Adriana Aparecida de Morais Ribeiro, da Cooperativa dos Produtores da Agricultura Familiar – COOPAF Muriaé.

Também foram convocadas as autoridades do Executivo e Ministério Público, relacionadas à área de meio ambiente. O evento é aberto ao público e contará com amplo espaço para participação popular. A audiência acontece no plenário da Câmara, localizado na Praça Cel. Pacheco de Medeiros, em Muriaé.

*Texto atualizado com informações da CBA às 9h12, da sexta-feira, 22.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui