COP-23 pretende fortalecer implementação do Acordo de Paris

0
4106
O documento estabelece o compromisso das nações de adotar medidas concretas para a redução da emissão de gases de efeito estufa (GEE).

Conferência Climática da ONU começou hoje, na Alemanha, e vai até o dia 17.

Representantes de mais de 190 países, incluindo o Brasil, se reúnem para debater formas de implementação do Acordo de Paris, na Conferência das Nações Unidas sobre Mudança Climática (COP-23). O encontro começou nesta segunda-feira (6) em Bonn, na Alemanha, e vai até o próximo dia 17 de novembro.

O evento é presidido pela República das Fiji, com organização da Convenção das Nações Unidas sobre Mudança Climática (Unfccc, na sigla em inglês), em parceria com autoridades da Alemanha.

O principal objetivo é implementar, de fato, o Acordo de Paris, assinado por 194 países durante a COP-21, em 2015. O documento estabelece o compromisso das nações de adotar medidas concretas para a redução da emissão de gases de efeito estufa (GEE). O objetivo é que o índice de elevação da temperatura global não ultrapasse 1,5°C a partir de 2020.

Durante a abertura do evento, o presidente eleito da COP-23, o primeiro ministro de Fiji, Frank Bainimarama, lembrou que a Conferência ocorre após a incidência de desastres naturais que prejudicam populações inteiras. Alguns dos exemplos foram os furacões que atingiram Estados Unidos e México em setembro, entre outros problemas como incêndios, inundações, secas, derretimento de gelo e impactos na agricultura que ameaçam a segurança alimentar.

Para Bainimarama, é dever das autoridades reunidas na COP estabelecer medidas que reduzam esses efeitos. “Em todo o mundo, muitas pessoas estão sofrendo e nosso trabalho como líderes é responder ao sofrimento com todos os meios disponíveis para nós. Isso significa cumprir com todos os nossos compromissos e não nos afastar deles”, disse.

De acordo com a secretária executiva da Unfccc, Patrícia Espinosa, é urgente a progressão de ações que minimizem os problemas causados pelo aquecimento global. “Precisamos avançar para cumprir os compromissos devidos em 2020. Para isso, as finanças e as promessas de reduzir as emissões de gases de efeito estufa são fundamentais”, afirmou.

Cúpula reunida na abertura da COP-23. Foto: ONU/ Divulgação.

A meta é fazer progressos em todas as áreas de discussão para que as orientações tiradas do encontro possam ser completadas até a COP-24, que será realizada na Polônia, em 2018.

No fim de outubro, a agência ONU Meio Ambiente divulgou um novo relatório afirmando que as promessas nacionais feitas pelos países no Acordo de Paris representam apenas um terço das ações necessárias para alcançar metas relacionadas ao clima e evitar os piores impactos da mudança climática.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui