Bloco tem capacidade de processar até 50 mil barris por dia, de acordo com a Petrobras.

O bloco de Libra, operado no pré-sal da Bacia de Santos pela Petrobras em parceria Shell, Total, CNPC e CNOOC Limited, entrou em produção neste domingo (26/11). O primeiro óleo foi retirado com o início da operação do navio-plataforma FPSO Pioneiro de Libra (unidade flutuante que produz, armazena e transfere petróleo), dedicado a Testes de Longa Duração e Sistemas de Produção Antecipada. Esta é a primeira unidade equipada para injetar todo o gás produzido durante os testes.

De acordo com a estatal, até o momento foram perfurados 12 poços no bloco de Libra. A área abre oportunidades de negócios na indústria offshore devido ao potencial de produção, boa qualidade do óleo e alto valor comercial. O Pioneiro de Libra tem capacidade de processar, diariamente, até 50 mil barris de petróleo e 4 milhões de metros cúbicos de gás associado.

O Teste de Longa Duração tem o objetivo de avaliar o comportamento do reservatório de petróleo e ampliar o conhecimento das características da jazida. Ele deve durar um ano. Após esse período, o FPSO será deslocado para operar os Sistemas de Produção Antecipada em outros poços de Libra. O propósito será apoiar o desenvolvimento e otimização das futuras unidades a serem instaladas na área.

“Libra é o embrião do regime de partilha e este é um marco importante para todo o consórcio. De nossa parte, como gestores, manteremos a atuação colaborativa que nos rege desde o início desse trabalho, estendendo-a aos seis novos contratos previstos para 2018. Estamos prontos para os próximos desafios, tendo como foco a geração de riqueza, a criação de empregos e o desenvolvimento tecnológico”, afirmou Ibsen Flores, diretor-presidente da Pré-Sal Petróleo SA, empresa pública vinculada ao Ministério de Minas e Energia (MME).

Consórcio

O consórcio de Libra é liderado Petrobras, que participa com 40%, em parceria com a Shell (20%); Total (20%); CNPC (10%) e CNOOC Limited (10%), tendo como gestora do contrato a Pré-Sal Petróleo SA (PPSA).

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui