De acordo com Agência Internacional de Energia, superávit deve ocorrer no primeiro trimestre devido ao aumento da produção nos Estados Unidos. Depois, a situação deve se equilibrar.

Avaliação da Agência Internacional de Energia (IEA) mostra que o mercado mundial do petróleo deve apresentar um superávit no primeiro semestre de 2018. A explicação é que o aumento da oferta nos Estados Unidos compensará a disciplina da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e outros produtores na manutenção de seus cortes de produção para todo o ano que vem.

“O crescimento total da oferta poderia exceder o crescimento da demanda: na verdade, no primeiro semestre, o superávit poderia ser 200 mil barris por dia (bpd) antes de reverter para um déficit de cerca de 200 mil bpd no segundo semestre, deixando 2018 como um todo mostrando um mercado bem equilibrado”, afirmou a IEA, no relatório mensal do mercado de petróleo.

Para 2017, a IEA manteve a previsão de crescimento global da demanda de petróleo em 1,5 milhão de bpd, um aumento de 1,6%. Já em 2018, deve ser de 1,3 milhão de bpd, o que corresponde a um aumento de 1,3%.

Já os países de fora da Opep, a projeção de aumento em 2017 é de 600 mil bpd e 1,6 milhão de bpd em 2018.

A Opep e 10 dos seus parceiros, incluindo a Rússia, acordaram, em novembro, em ampliar um corte de fornecimento de 1,8 milhão de bpd ao longo de todo o ano de 2018 para forçar a redução dos estoques globais e apoiar os preços do petróleo bruto.

Com informações da Reuters.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui