Medida visa evitar o dumping, ou seja, quando o preço estipulado é inferior ao praticado no mercado.

O Conselho de ministros da Câmara de Comércio Exterior (Camex) decidiu suspender as medidas antidumping, como sobretaxa de aços laminados a quente, de quatro grupos siderúrgicos da China e um da Rússia. De acordo com informações da agência de notícias Reuters, o conselho aprovou o direito antidumping para o caso, mas suspendeu a aplicação de medidas punitivas por um ano, “em razão de interesse público”, segundo nota divulgada pela Camex.

As empresas afetadas pela decisão são dos grupos chineses Hebei, Bengang, Baosteel e Maanshan Iron & Steel Company, além do grupo russo JSC Severstal.

Em entrevista à Reuters, o ministro do Planejamento, Dyogo de Oliveira, que integra a Camex, afirmou que se for constatada a retomada da prática do dumping pelas empresas, a suspensão das medidas pode ser revista.

“Esse mercado ficará sendo observado e, havendo a volta das práticas dessas ações desleais de comércio, o governo brasileiro poderá cancelar a suspensão e efetivar a aplicação”, afirmou.

As siderúrgicas instaladas no Brasil, Gerdau, CSN e ArcelorMittal Brasil, queriam a aplicação de sobretaxas sobre as importações das empresas dos dois países, alegando prejuízo ao setor por prática de preços desleais.

Em nota, o Instituto Aço Brasil, informou que considerou positiva a decisão do conselho da Camex. “Entendemos que a decisão da Camex sinaliza que não será permitida a manutenção das práticas predatórias que vinham sendo utilizadas pelas empresas chinesas e russas”, informou a entidade representativa.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui