Denúncia foi feita por moradores da cidade, após lama avermelhada invadir pontos do município devido às fortes chuvas que caíram na região.

Após denúncias de vazamentos em seus depósitos de resíduos sólidos em Barcarena (PA), a Hydro Alunorte afirmou que as estruturas estão seguras e, mesmo com as chuvas fortes que caíram na região nos últimos dias, não houve qualquer abalo ou rompimento. A companhia é a maior usina de refinamento de bauxita do mundo.

A notícia do suposto vazamento foi espalhada por moradores de Barcarena, que divulgaram imagens de uma lama vermelha cobrindo áreas da cidade. O produto teria se espalhado após o nível alto de precipitações cair na região.

O fato chamou a atenção das autoridades. O Ministério Público do Pará (MPPA) instaurou dois inquéritos. Um é para apurar o suposto vazamento e o outro, para verificar se houve impactos socioambientais ou se eles afetaram comunidades rurais e ribeirinhas.

Já na Câmara dos Deputados, uma Comissão Externa foi criada para analisar a situação. O deputado Edmilson Rodrigues (PSOL/PA) é o coordenador da equipe e teme que um novo rompimento, como o que houve em Mariana (MG), em 2015, ocorra em Barcarena.

Ainda segundo Rodrigues, depois de reunião com o Ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, na quarta-feira (22), ficou definido que uma Comissão Técnica do Ibama, que constatou inicialmente não haver vazamento na área, vai acompanhar a comissão da Câmara em visita à Barcarena na próxima sexta-feira, dia 23.

Imagens que mostram lama vermelha em pontos de Barcarena. Fotos: MPPA/ Divulgação.

Por meio de nota, a empresa, afirmou que “como foi observado nas vistorias técnicas, de forma alguma as estruturas dos depósitos de resíduos sólidos foram comprometidas ou apresentaram qualquer risco de rompimento ou transbordo”.

Ainda conforme a empresa, órgãos competentes como Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico de Barcarena (Semade), Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Abaetetuba (Semea), Defesa Civil, Corpo de Bombeiros, Ibama, Instituto Evandro Chagas e Centro de Perícias Científicas Renato Chaves, realizaram vistorias no local que atestaram a segurança das estruturas.

 

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui