O montante arrecadado no quarto trimestre de 2017 quase bateu o total de todo o ano de 2016.

A arrecadação do Brasil com o pagamento de participação especial por petroleiras, bateu o recorde de R$ 5,4 bilhões no quarto trimestre do ano passado, à medida que aumenta a produção no pré-sal em um contexto de preço elevados. As informações foram divulgadas nesta quinta-feira (1º) pela agência de notícias Reuters.

De acordo com informações da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) o montante arrecado foi próximo ao valor adquirido em todo o ano de 2016, de R$ 5,9 bilhões.

Da quantia total arrecadada a título de participação especial no quarto trimestre de 2017, a União recebeu R$ 2,7 bilhões. Os outros R$ 2,2 bilhões foram destinados ao Fundo Social, e o restante, de R$ 1,6 bilhão foi para o Estado do Rio de Janeiro.

A região que gerou a maior renda foi o Campo de Lula, no pré-sal da Bacia de Santos, com o total de R$ 3,375 bilhões. Desse modo, as cidades de Maricá e Niterói, no Rio de Janeiro, mais próximas ao campo, foram as mais beneficiadas nos repasses, de R$ 165,1 milhões e R$ 45,3 milhões respectivamente.

Além das participações especiais, um outro tipo de compensação financeira é pago pelas petroleiras, os royalties pela produção de petróleo.

Com informações da Reuters

 

*Sob supervisão de Sara Lira

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui