Destes, 120 já foram identificados. Outras 199 pessoas permanecem desaparecidas.

O número de mortos em decorrência da barragem da mina Córrego do Feijão, da Vale, em Brumadinho (MG), já chega a 134. De acordo com balanço confirmado pelo Corpo de Bombeiros na tarde desta segunda-feira (4), deste total, 120 vítimas já foram identificadas e permanecem desaparecidas 199 pessoas. Outras 394 foram localizadas e 105 estão desabrigadas.

A barragem se rompeu no dia 25 de janeiro derramando cerca de 12 milhões de metros cúbicos de rejeitos. A lama atingiu a área administrativa da mineradora, comunidades próximas e o Rio Paraopeba, um dos principais cursos d’água de Minas Gerais.

Desde o dia do acidente bombeiros de Minas e de outros Estados atuam no resgate às vítimas. Nesta segunda, as buscas precisaram ser suspensas no início da manhã devido à chuva que caía na região, mas foram retomadas por volta de 7h. Além da chamada “zona quente”, onde houve o rompimento e, consequentemente, há mais chance de serem encontradas vítimas, os militares também rondam o Paraopeba usando um bote.

Conforme nota divulgada pelo governo estadual, pessoas que acreditam ter familiares que possam estar entre as vítimas, mas não constam em listas já divulgadas, devem enviar e-mail, com o nome completo, data de nascimento, CPF, Carteira de Identidade e foto, se possível, para: dvibrumadinho@gmail.com

DNA

Na tentativa de agilizar na identificação dos mortos, a Polícia Civil tem feito um mutirão para recolher amostras de DNA dos familiares dos desaparecidos. De acordo com a corporação, até esta segunda já foram coletadas 522 mostras.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui