ArcelorMittal também evacua comunidade em Itatiaiuçu (MG)

0
11615
Minas de Serra Azul. Foto: ArcelorMittal/ Divulgação.

Última auditoria na barragem de Serra Azul adotou fator de segurança mais restritivo. Medida foi preventiva.

A ArcelorMittal também solicitou a evacuação de 200 pessoas em Itatiaiuçu (MG), por risco de rompimento da barragem de rejeitos de Serra Azul, nesta sexta-feira (8). Este é o segundo caso semelhante em Minas apenas na sexta. Na madrugada, cerca de 500 moradores de Barão de Cocais acordaram com sirenes alertando para que eles saíssem imediatamente de casa, devido ao risco de colapso da barragem Sul da mina de Gongo Seco.

Segundo informações do Corpo de Bombeiros de Minas, a barragem obteve classificação de risco Risco 2. A estrutura tem 90 metros e 5,2 milhões de metros cúbicos de rejeitos. Caso haja rompimento, o material vai atingir o Rio Manso e parte da BR-381, uma das principais do Estado.

De acordo com informações divulgadas pela Arcelor, a medida é preventiva e ocorre após inspeção e auditoria na estrutura. A equipe responsável pela declaração de estabilidade revisou o último relatório e adotou para a barragem um Fator de Segurança (Factor of Safety ou FoS) mais restritivo. A comunidade evacuada está a apenas cinco quilômetros da estrutura.

A avaliação incluiu testes de stress feitos na barragem de Serra Azul, a partir de dados e aprendizado decorrentes dos eventos da barragem do Feijão, em Brumadinho. “Baseado na variação do fator de segurança, a decisão tomada foi de evacuar todos os residentes enquanto testes adicionais estarão sendo tomados e qualquer medida de mitigação possa ser implementada”, disse.

O trajeto histórico a ser seguido pelo fluxo, em caso de colapso, avaliado quando a barragem estava ativa, era de aproximadamente de quatro a cinco quilômetros.

A comunidade está sendo transferida para acomodações temporárias, onde eles permanecerão enquanto outros testes são feitos, até que a segurança da barragem seja totalmente garantida.

“Procuraremos retornar as pessoas para suas casas o tão logo possível, embora à esta altura não seja possível dizer quando será. Especialistas continuam a inspecionar e analisar as condições da barragem de rejeitos e, no caso de terem que ser implementadas novas medidas para maior garantia da barragem, isso será feito o mais rapidamente possível”, afirmou o CEO da ArcelorMittal Brasil, Benjamin Baptista.

A mina de Serra Azul produz 1,2 milhões de toneladas de concentrado e minério granulado. A barragem de rejeitos, que é do tipo à montante, está desativada desde outubro de 2012. É a única do tipo “à montante” dentre as barragens da empresa.

Segundo informações do Corpo de Bombeiros de Minas, a barragem tem 90 metros e 5,2 milhões de metros cúbicos de rejeitos. Caso haja rompimento, o material vai atingir o Rio Manso e parte da BR-381, uma das principais do Estado.

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui