Buscas chegam ao 15º dia nesta quarta-feira.

Chegou a 157 o número de pessoas mortas pelo rompimento da barragem da mina Córrego do Feijão, da Vale, em Brumadinho (MG), no dia 25 de janeiro. O levantamento foi passado pelo Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, no início da tarde desta sexta-feira (8). Destas, 134 já foram identificadas. Outras 182 permanecem desaparecidas e 103 desabrigadas.

A barragem despejou 12 milhões de metros cúbicos de rejeitos no meio ambiente, atingindo principalmente a área administrativa da mineradora e o refeitório, onde acredita-se que sejam encontradas mais vítimas, uma pousada, comunidades próximas e o Rio Paraopeba, um dos principais cursos d’água de Minas.

As buscas continuam sendo feitas pelo Corpo de Bombeiros, com o auxílio de máquinas e caminhões, além de cães farejadores.

Equipes com cães continuam percorrendo áreas de matas. Cerca de 25 voluntários auxiliam o Corpo de Bombeiros nessas regiões chamadas de “zona morta”.

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui