Engenheira, que começou na empresa como estagiária, assume comando nas unidades do Sul Fluminense.

Aos 40 anos, a engenheira Tatiana Nolasco quebra uma barreira dentro de um segmento tradicionalmente masculino. Natural de Niterói (RJ), ela é a primeira mulher a assumir uma unidade industrial da ArcelorMittal na América Latina e no Brasil. A executiva é a nova diretora de negócio da ArcelorMittal Sul Fluminense, que abrange as plantas industriais de Barra Mansa e Resende, cuja capacidade anual de produção é de 1 milhão de tonelada de aço bruto. A partir de agora, ela comandará cerca de 800 empregados.

Formada em Engenharia de Produção pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), em Resende, Tatiana Nolasco atua há 20 anos no setor siderúrgico. Apesar do grande desafio, ela se diz preparada e muito motivada para atender as expectativas da nova função. “É uma grande honra assumir a posição. Comecei minha carreira nessas unidades, como estagiária, tive a oportunidade de estar à frente de várias gerências que me deram visão estratégica do negócio e maior conhecimento dos processos para agora estar pronta para assumir essa posição. Apesar de sempre estar em um ambiente predominantemente masculino, nunca me intimidei por ser sempre uma liderança mais jovem que a média e por ser mulher”, afirma.

Casada e mãe de dois filhos (Rafael, seis anos e Paula, quatro), a executiva passou por vários processos de mudança em sua carreira, assumindo gerência de diferentes naturezas: gestão, planejamento e logística, suprimentos, qualidade e produção. “Aceitei desafios de estar à frente de áreas que eu nunca tinha trabalhado antes. E sempre consegui trazer excelentes resultados para as equipes e processos. Isso só foi possível em função da habilidade de gerenciar mudanças, capacidade de adaptação, vontade de aprender e habilidade de colocar as pessoas certas nas posições corretas”, revela a engenheira que possui ainda MBA em Gestão Empresarial pela Fundação Getúlio Vargas.

Sobre o rompimento de um paradigma dentro de uma empresa quase centenária no país, Tatiana Nolasco diz que a presença feminina nas posições de liderança e alta direção tem avançado nas grandes companhias. “No começo da minha carreira, era uma das únicas mulheres e a mais nova de todas as reuniões, treinamentos e fóruns que participava. Não era comum ver mulheres em posição de liderança, mas isso tem se tornado cada vez mais comum. Cerca de 80% dos líderes ainda são homens. Entretanto, as mulheres mostram o seu diferencial competitivo e têm ocupado esses cargos”, aponta.

Tatiana é direta ao comentar sobre dicas e conselhos às mulheres que pensam em atuar em cargos de liderança. “Capacite-se e pratique o autoconhecimento, transforme as dificuldades em motivação e acredite que você pode”, finaliza a executiva, que pretende tornar a unidade referência no Brasil pela segurança, performance e ambiente de trabalho.

 

Por Assessoria de Comunicação ArcelorMittal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui