Conselho da Rio Tinto recomenda venda de ativos de carvão para Yancoal

2809
Operações da Rio Tinto em Paraburdoo, Austrália - Divulgação

Empresa reafirma sua preferencia e diretor independente sênior pede demissão.

O conselho da mineradora Rio Tinto reafirmou sua recomendação de que os acionistas votem a favor da venda de sua subsidiária integral Coal & Allied Industries Limited (“C & A”) para a Yancoal Australia Limited (“Yancoal”). A recomendação segue a consideração do conselho de uma contra proposta apresentada pela Glencore plc (“Glencore”) e uma proposta da Yancoal compreendendo termos melhorados para a transação anteriormente anunciada.

A Rio Tinto participou de discussões ativas com ambas as partes e o conselho avaliou uma série de fatores na consideração de ambas as propostas, incluindo preço e valor; risco de que as aprovações regulamentares não sejam concedidas, ou serão significativamente atrasadas; certeza de financiamento; além de modificação na linha de tempo de execução.

O conselho está recomendando a proposta da Yancoal aos seus acionistas com base no acordo da Yancoal para acelerar todos os pagamentos diferidos e efetuar um pagamento único de US $ 2,45 bilhões na conclusão para comprar os ativos da C & A, mais os ativos vinculados ao preço do carvão. Além disso, estão sendo colocadas na balança informações adicionais e confirmações sobre os planos de financiamento da Yancoal, o fato da Glencore não ter obtido autorização de várias jurisdições, incluindo Austrália (FIRB e ACCC) e China (MOFCOM) ou das autoridades coreanas ou taiwanesas, assim como a incerteza de que essas aprovações sejam dadas em tempo hábil.

O presidente-executivo da Rio Tinto, J-S Jacques, afirma que a empresa é a melhor opção para a compra.

“Acreditamos que a oferta da Yancoal para comprar nossos ativos de carvão térmico por US $ 2,45 bilhões oferece o melhor valor e maior certeza de transação para os acionistas. A oferta revisada da Yancoal é a mais atrativa porque remove a estrutura de pagamento diferido, pode atender a linha de tempo que estabelecemos para a transação e nos deu certeza sobre as aprovações regulatórias pendentes necessárias”, explica.

“De acordo com as Regras de Listagem do Reino Unido e as Normas de Listagem da ASX, a transação com a Yancoal requer a aprovação dos acionistas da Rio Tinto. Consequentemente, a assembléia geral da Rio Tinto plc foi convocada para 27 de junho e a assembléia geral da Rio Tinto Limited foi convocada para 29 de junho. Essas reuniões serão realizadas conforme planejado. Esperamos que a transação seja concluída no terceiro trimestre de 2017”, completou.

Diretor independente pede demissão

O diretor independente sênior da Rio Tinto, John Varley, demitiu-se como diretor não-executivo e demitirá-se do conselho com efeito imediato. Varley ingressou no conselho da Rio Tinto em setembro de 2011 e também presidiu o Comitê de Remuneração.

O presidente da Rio Tinto, Jan du Plessis, disse: “Estou muito grato pelo excelente contributo de John durante os cinco anos que ele esteve no conselho. O conselho o mantém no mais alto respeito e vai perder sua visão valiosa. Pessoalmente, eu não sou apenas perdendo um diretor independente sênior, mas um colega próximo, cuja sabedoria e apoio eu vou perder muito. Em nome do conselho, desejo a John o melhor para o futuro” afirmou.

Um anúncio oficial sobre a nomeação de um novo diretor independente sênior e presidente do Comitê de Remuneração ainda será feito.