ArcelorMittal e Bekaert fecham acordo sobre subsidiária em Sumaré

0
4559

Por meio da nova parceria, ArcelorMittal aumenta ativos e operações na produção de aços utilizados na fabricação de pneus para carros e caminhões.

A fabricante de aços ArcelorMittal e a Bekaert – empresa atuante em tecnologias para transformação e revestimento de arame de aço – fecharam uma transação para participação da ArcelorMittal junto à antiga subsidiária da Bekaert, em Sumaré (SP).

O acordo prevê que a ArcelorMittal torna-se acionista majoritária, com 55,5% das ações de Sumaré, e a Bekaert fica com as 44,5% restantes. Com a transação, as duas companhias ampliam a parceria no Brasil com o objetivo de alavancar a escala operacional e as competências tecnológicas do negócio de cordoalhas de aço revestidas.

Por meio da nova parceria anunciada na quinta, 22, a ArcelorMittal aumenta seus ativos e operações no segmento Tire Cord (produção de Steel Cord e Bead Wire, utilizados na fabricação de pneus para carros e caminhões). “Além disso, a operação permite a realização de sinergias e garante o fornecimento de fio-máquina de qualidade pela ArcelorMittal a partir de sua unidade de João Monlevade (MG)”, informou a companhia.

A empresa passa a se chamar ArcelorMittal Bekaert Sumaré Ltda.

O acordo marca, ainda, uma série de parcerias com a Bekaert (Euronext Brussels: BEKB), uma empresa global com cerca de 30 mil funcionários em todo o mundo, com sede na Bélgica e € 4.4 bilhões de euros em receitas anuais. As duas companhias operam atualmente nove fábricas no Brasil, por meio de parcerias, nas quais a produtora de aço detém participação majoritária.

Na Belgo Bekaert Arames (BBA) estão incluídas as unidades de produção de arame de aço em Contagem (MG), Sabará (MG), Osasco(SP), Hortolândia (SP) e Feira de Santana (BA) e a divisão acionária é de 55% para ArcelorMittal e 45% para Bekaert. Já na Belgo Mineira Bekaert Artefatos de Arame (BMB), a parceria abrange as plantas de produção de steel cord de Itaúna (MG) e Vespasiano (MG), sendo a Bekaert dententora de 44,5% das ações e a ArcelorMittal de 55,5%.