Layoff da Samarco é prorrogado

4811
Distrito de Bento Rodrigues, em Mariana, após o rompimento da barragem de Fundão da mineradora Samarco - Foto Ricardo Moraes/Reuters.

Funcionários irão continuar em suspensão temporária até o final de março de 2018.

Nessa segunda-feira (23), os funcionários da Samarco, por meio dos sindicatos Metabase (Mariana/MG) e Sindimetal (ES), aprovaram a extenção do layoff. Com a decisão, a suspensão temporária deve durar mais cinco meses, começando no dia 1º de novembro e terminando no dia 31 de março de 2018. Na semana passada, a Samarco já havia anunciado a suspensão, mas a deliberação precisava ser aprovada pelos trabalhadores.

Os funcionários entraram no período de layoff atual no mês de junho. Segundo a Samarco, durante o período de layoff, os empregados ainda terão seus direitos atuais garantidos, e irão receber um valor correspondente à sua renda líquida mensal.

Na última semana, conforme noticiado pela Revista Mineração, o Ministério Público Federal (MPF) fez uma petição ao Juízo Federal de Ponte Nova (MG), pedindo pela retomada urgente do processo que trata dos crimes decorrentes/causadores do rompimento da barragem de Fundão, em 2015. A ação está suspensa desde o mês de julho.

Para poder operar novamente, a mineradora precisa de duas licenças ambientais. “A empresa já protocolou, junto à Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Minas Gerais (Semad), o pedido de Licenciamento Operacional Corretivo (LOC) do Complexo de Germano e o pedido de licença para disposição de rejeitos na Cava de Alegria Sul. Os processos de licenciamento ambiental estão em andamento e não há data prevista para a retomada das operações”, afirma a Samarco em nota de divulgação.