Samarco adota Programa de Demissão Voluntária

3854
Fachada Samarco. Foto: Reprodução Internet.

Programa começa a ser aderido nessa segunda-feira, 20; quadro de funcionários da empresa terá redução de 600 pessoas.

Na sexta-feira, 17, a Samarco aderiu o Programa de Demissão Voluntária. A proposta era dos sindicatos Metabase Mariana, de Minas Gerais, e Sindimetal, do Espírito Santo. O quadro de trabalhadores deverá ser reduzido de 1.750 para 1.135. A adesão ao programa começa nessa segunda-feira, 20, e deve acabar até o dia 1º de dezembro.

Segundo a mineradora, o programa tem o objetivo de minimizar os efeitos de demissões que são necessárias devido à realidade da empresa, que pretende retomar as atividades com 26% da capacidade operacional após o desabamento da barragem do Fundão. Ainda não há data prevista para o reinício das operações.

“A Samarco está com suas operações paralisadas desde novembro de 2015. Nesse período, a empresa fez o possível para manter sua força de trabalho. Concedeu férias coletivas, licença remunerada e dois períodos de layoff (suspensão do contrato de trabalho). O último período de layoff foi iniciado em junho deste ano e continua até março de 2018”, informou a empresa por meio de nota.

A Samarco informou que funcionários de todos os níveis da empresa podem aderir ao PDV, até mesmo os que estão em layoff. Aqueles que aderirem ao plano terão direito a 50% do salário para cada ano trabalhado, limitado a quatro salários; três salários fixos limitado a R$ 7.500; desligamento por iniciativa da empresa; plano de saúde por 6 meses, a partir da data de desligamento do empregado.

Se a meta de reduzir o quadro em 600 funcionários não for atingida até o dia 1º de dezembro, a mineradora irá iniciar um Programa de Demissão Involuntária (PDI).