Tiago Brasil Rocha, representante da Greentech América Latina / Foto: Carla Camp.

Segunda edição do evento aconteceu online e reuniu “scale-ups” e especialistas focados em negócios verdes.

Entre os dias 30 de novembro e 4 de dezembro aconteceu virtualmente a segunda edição do Greentech América Latina. Pertencente à empresa brasileira Build From Scratch em parceria com o grupo dinamarquês Green Innovation Group, o evento revelou os 20 melhores cases de empresas de inovaçāo sustentável de 9 países diferentes da América Latina e Europa, que apresentaram seus modelos de negócios em pitches direcionados ao público.

A seleção foi duríssima, com mais de 450 empresas na base de dados da América Latina e mais de 6.000 globalmente. As duas mais votadas de cada tema do evento foram escolhidas pela audiência.

Para Mercados de Carbono, as mais votadas foram a Moss Earth, brasileira que atua na Amazônia e a espanhola ClimeTrade, ambas focadas na venda de créditos de carbono. Já para a categoria de Cidades Sustentáveis foram a VG Resíduos que é brasileira e tem sistema de gestão de resíduos para grandes empresas e a alemã de energia solar Solar Outdoor Media.

No tema Energias Renováveis, a brasileira CleanClic, de gestão e economia da conta de energia, e a alemã MOWEA, de energia eólica, saíram com mais votos. Para a seleção de New Greentech, as escolhidas foram a brasileira Triciclo, programa de pontos pautado em reciclagem e a sueca Mycorena, desenvolvedora de proteínas veganas.

Das mais de 450 inscrições, o evento teve uma lista curta de 60 de scale-ups de diversas localidades que buscaram participar do evento e, ao final, foram selecionadas 20 empresas. “Considero que todas são vencedoras”, comenta o Fundador do Greentech América Latina, Tiago Brasil Rocha. Todas as empresas que participaram ganharam desenvolvimento conjunto em inteligência artificial e blockchain para evolução dos negócios.

O Greentech América Latina 2020

O objetivo do evento é conectar novas tecnologias com corporações, empresas, governos e indivíduos para implementação de pilotos que reduzam a emissão de gases do efeito estufa ou despoluirem o meio ambiente. Não somente isto, mas a Greentech América Latina promove negócios sustentáveis e ajuda a conectar com o mercado de investimento para que os negócios de impacto prosperem. Ao todo, foram mais de 10h horas de conteúdo e cerca de 38 participantes de 11 países diferentes.

Tiago Brasil Rocha e seus sócios, Martin Petersen e Frederik Van Deurs, participaram da edição na condução de painéis e compartilharam informações relevantes sobre este mercado em escala global. “Deveríamos olhar para as consequências da falta de cautela com o meio ambiente, há razões para tomarmos desde já decisões mais espertas”, alertou Van Deurs.

O ex-ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior e Membro Honorário do Conselho da Fundação Amazônia, Luiz Fernando Furlan fez a abertura do evento e pontuou: “É necessário que se fomente iniciativas nessa área. Sairemos daqui com ideias que possam ser implantadas”, pontuou Furlan.

Pessoas em mais de 26 países sintonizam a transmissão ao vivo durante os cinco dias dos encontros virtuais. Temas como blockchain, IOT, IA, bioenergia, alimentação, energia renovável, armazenamento de energia, hidrogênio, água, resíduos, entre outros, foram debatidos nos painéis, que contaram com nomes renomados como Thomas Hugli, da Swiss Climate Foundation e a Secretária de Assuntos Internacionais de Santa Catarina, Daniella Abreu. Além deles, também Stephan Morais da Indigo Partners e Amanda Feldman, TED x da Maze.

Entre os bancos participantes, nomes como Santander, AXA, Badesc, BID, Corfo, os fundos de investimento GEF, Maze, Contrarian Ventures, Impak Ventures, Indigo Capital, e empresas Henkel, T4 Agro, Tesvolt, Klabin, Ambipar entre outras.

Além das escolhidas, as empresas selecionadas e participantes do desafio de 2020 foram: GreenDomus, PlanA, WeHaus, UbiqiSense, PolyNatural, Cosol, R8Tech, ProSumir, MPzero, GLR Tech, NanoGreen e Valopes .

Sobre o Greentech América Latina

Empresa focada em eventos e criação de mecanismos para aceleração de negócios sustentáveis, isto é empresas e scale-ups com soluções sustentáveis. Pertencente à Build from Scratch, que detém os direitos para os produtos do Green Innovation Group na América Latina, a edição 2020 do Greentech América Latina, tem apoio dos grupos AMBIPAR, TESVOLT, FUNDES, KEARNEY, KLABIN, STOCCHE FORBES, TELTEC, e aconteceu totalmente online e gratuita, com painéis que trouxeram profissionais referência no mercado e também pitches das startups selecionadas. Mais informações em: https://www.greentechamericalatina.com/sobre.

 

Por Assessoria de Comunicação da Greentech América Latina.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui