RHI Magnesita anuncia lucro de 24,4% em 2020

0
281
Magnesita Brumado - Foto: Reprodução Internet.

Empresa atingiu um fluxo de caixa operacional ajustado positivo de € 290 milhões em 2020.

A RHI Magnesita líder global de produtos, sistemas e soluções refratárias declarou uma margem de lucro bruto de 24,4% (2019: 24,5%) e Ebita – Lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização – ajustado de 11,5% (2019: 14,0%).

Além disso, a empresa atingiu um fluxo de caixa operacional ajustado positivo de € 290 milhões (2019: € 359 milhões), apoiado por uma forte gestão do capital de giro, levando a uma redução da dívida líquida para € 582 milhões (2019: € 650 milhões). O Conselho recomendou um dividendo final de € 1,00 por ação, elevando o dividendo total em relação a 2020 para € 1,50 por ação.

“2020 foi o ano mais desafiador que nossa indústria já experimentou. Ao longo da pandemia, a RHI Magnesita protegeu a saúde e a segurança de nossos colaboradores, garantiu a continuidade dos negócios para nossos clientes e tomou iniciativas para melhorar a liquidez e sustentar a rentabilidade futura. Através de uma das mais severas crises já registradas, demonstramos a resiliência do nosso modelo de negócios e o excelente comprometimento de nosso time, enquanto nossa forte posição financeira nos permitiu acelerar o investimento em nossas prioridades estratégicas.” comentou o CEO da RHI Magnesita, Stefan Borgas.

Sustentabilidade

A empresa afirma que tem um programa de P&D (pesquisa e desenvolvimento), com duração de quatro anos, projetado para expandir sua posição de liderança em sustentabilidade na indústria de refratários. Por meio desse programa, a RHI Magnesita investirá € 50 milhões em pesquisa tecnológica e na construção de uma planta piloto nos próximos quatro anos, incluindo novas tecnologias para a captura de CO2. “Estamos caminhando para um mundo neutro de CO2”, disse Stefan Borgas, CEO da RHI Magnesita.

“Nossos projetos-piloto permitirão um enorme progresso no sentido de nos tornarmos um negócio neutro de carbono e posicionar a RHI Magnesita como um fornecedor preferencial para nossos clientes, que estão trabalhando duro para alcançar seus próprios objetivos de sustentabilidade”, reiterou o CEO da RHI Magnesita.

De acordo com a instituição no Brasil esse movimento também caminha a passos largos. Nos últimos dois anos, entre 2019 e 2020, a empresa tem investido no desenvolvimento de novas soluções, equipamentos e processos sustentáveis em sua unidade de reciclados, e em 2021 já prepara um novo aporte para ampliar a capacidade produtiva de sua planta em Coronel Fabriciano/MG.

Para o presidente da RHI Magnesita no Brasil e na América do Sul, Francisco Carrara, a soma dos esforços entre as áreas de inovação, sustentabilidade e comercial são essenciais para que a empresa siga prosperando e oferecendo ao mercado soluções alinhadas ao momento atual da indústria brasileira e mundial.

“Temos buscado estar sempre um passo à frente, em linha com os avanços da indústria 4.0, trazendo aos nossos clientes produtos e soluções cada vez mais sustentáveis e assegurando os benefícios para toda a cadeia de valor e principais stakeholders” explica Carrara.

No ano passado a empresa anunciou de um investimento de R$ 180 milhões em sua operação na Bahia, para a construção de um forno rotativo de alta tecnologia na cidade de Brumado. “A previsão é de que até o fim deste ano o novo equipamento já inicie a fase de comissionamento. Trata-se de uma solução que permitirá o aproveitamento de minérios de magnesita, aumentando a vida útil da nossa mina. Este resultado foi fruto de pesquisas e inovações conduzidas regionalmente pela empresa de forma pioneira” completa o presidente no Brasil e América do Sul.

Perspectivas

A RHI Magnesita prevê uma melhora constante da demanda mês a mês em todos os seus mercados. Mesmo com a volatilidade e a incerteza, que provavelmente permaneçam elevadas no curto prazo, as tendências gerais de recuperação devem continuar nos mercados siderúrgico e industrial durante 2021. O Grupo afirma que protegeu seus investimentos comerciais, operacionais e de sustentabilidade durante um período de difíceis condições de mercado e está bem posicionado para se beneficiar com a recuperação da economia.

 

Com informações da Assessoria de Imprensa do Ibram.