ANM fará vistoria em barragem da Vale nesta terça (15)

0
156
Mina Alegria em Mariana (MG) - Foto: Agência Vale.

Barragem, que fica na Mina Alegria em Mariana (MG), está em nível 2 de emergência desde o ano passado. Estrutura foi interditada pela SRT-MG por risco de rompimento.

A Agência Nacional de Mineração (ANM) informou, no último sábado (12/06), que agendou para a próxima terça-feira (15), nova vistoria na barragem Xingu, que fica na Mina da Alegria, em Mariana. As atividades na estrutura estão interditadas por risco de morte de trabalhadores em caso de ruptura, conforme divulgado pela Superintendência Regional do Trabalho de Minas Gerais (SRT-MG) na última quarta-feira (9).

A nova vistoria atende a um pedido da Promotoria de Justiça de Defesa do Meio Ambiente de Mariana, que acionou o órgão federal após a interdição, para checar se existe risco de rompimento da barragem, que está em nível 2 de emergência desde o ano passado.

Os auditores-fiscais suspenderam as atividades executadas pelos trabalhadores que atuavam sobre a crista, nos taludes à jusante, na área sobre rejeitos à montante e na mancha de inundação, região que pode ser atingida por lama caso haja ruptura da barragem.

A estrutura que, segundo a mineradora Vale, deixou de receber rejeitos em 1998, era classificada nos órgãos ambientais como “empilhamento drenado”. Após inspeção da Fundação Estadual do Meio Ambiente (Feam) e Agência Nacional de Mineração (ANM), constatando incompatibilidade na classificação e na sua utilização, a mineradora alterou a nomenclatura para “barragem”.

Logo após mudar a nomenclatura, a Vale apresentou um projeto para a descaracterização da estrutura, trabalho que, segundo a empresa, vinha sendo realizado no local.

O Ministério Público de Minas Gerais disse que, após esta nova vistoria da ANM, se for constatada irregularidade na mudança de classificação, “apurações subsequentes serão realizadas”.

 

Voltar