Nova linha de simuladores PRO3 oferecem economia e segurança no treinamento de operadores de caminhões fora-de-estrada.

Um gigante com mais de seis metros de altura, sete de largura e 13 de comprimento, que pesa 3,9 mil quilos e transporta mais de 200 toneladas de minério de uma só vez. A responsabilidade de conduzir um caminhão fora-de-estrada é enorme e exige muita atenção e preparo por parte do operador. Um simples erro pode ocasionar prejuízos vultosos e danificar um equipamento cujo valor bate na casa dos milhões de dólares. Para auxiliar os profissionais do setor e permitir que eles tenham uma melhor qualificação, mineradoras adotam os simuladores, ainda que timidamente, para capacitar os encarregados de pilotar essas máquinas.

Referência no setor, responsável por mais de 90% dos simuladores instalados no mundo, a australiana Immersive Technologies apresentou na Exposição Internacional de Mineração 2011 (Exposibram), ocorrida em Belo Horizonte entre 26 e 29 de setembro, sua nova linha de produtos. Entre as novidades, o mais recente modelo de simulador de mina aberta (surface mining simulators).

Batizado PRO3, o aparelho reproduz fielmente um caminhão fora-de-estrada 793F da Caterpillar. Com reprodução de imagens em 3D e capacidade de visão de 180º, o PRO3 é o mais moderno simulador de fora-de-estrada do mercado. A ferramenta custa aproximadamente US$ 5 milhões de dólares.

Resultado de três anos de pesquisas e desenvolvimento, o PRO3 conta com uma plataforma de movimento instalada debaixo do banco do motorista, o que proporciona ao usuário uma representação muito próxima da realidade, pois percebe desde solavancos até sensações de aceleração. A possibilidade de simular condições climáticas e de terreno faz com que os operadores pratiquem em diferentes tipos de piso, além de poderem pilotar na chuva ou até mesmo em nevascas.

“Este simulador é extremamente vantajoso para orientar os operadores. No aprendizado normal, a pessoa passa por um treinamento de 40 horas antes de manusear o veículo. São dois dias em sala de aula e mais três em campo, já utilizando o equipamento, além de 45 dias de trabalho realizado com o acompanhamento de um tutor” descreve o instrutor da Vale, Jairo Martins.

SOB MEDIDA

Segundo o engenheiro de aplicação da Immersive, David Hernández, o simulador é fabricado de acordo com a necessidade do cliente. “Quando uma empresa adquire o produto é feita uma foto por satélite da planta onde ele será instalado. A reprodução do ambiente real propicia aos operadores praticarem no próprio trajeto onde irão trabalhar”, explica.

Além de facilitar o aprendizado, a utilização de simuladores como o PRO3 beneficia o meio ambiente e o caixa das mineradoras. “Com o uso do equipamento podemos ter uma grande economia de combustível e pneus, o que é essencial. Além disso, diminuem substancialmente os riscos de acidentes”, disse Hernández.

Apesar da funcionalidade, o uso do simulador é ainda pouco difundido entre as companhias do país. O Brasil possui apenas cinco dos 251 equipamentos instalados no mundo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui