Carvão mineral é debatido em Santa Catarina

2
2918
Evento contou com a participação de empresários e representantes do governo - Foto: Solon Soares/Agência AL

Seminário “O Futuro do Carvão” discutiu o futuro e a recuperação do mineral.

A Comissão de Economia, Ciência, Tecnologia, Minas e Energia da Assembleia Legislativa realizou na quarta-feira, dia 30, em Florianópolis, o 1º Seminário “O Futuro do Carvão”. O evento teve como objetivo debater o futuro do carvão mineral a curto, médio e longo prazo. Também foram discutidas questões a respeito do desenvolvimento do setor no Estado.

Estiveram presentes parlamentares, mineradores e representantes de sindicatos, incluindo o presidente da Associação Brasileira de Carvão Mineral (ABCM), Fernando Zancan, que apresentou um breve panorama do carvão no Brasil e no mundo.

“O setor vem se reerguendo, já que sofreu uma queda nas últimas décadas. Estamos corrigindo algumas coisas que eram apontadas como falhas. As tecnologias desenvolvidas em favor do meio ambiente estão trazendo o setor a um patamar de competir com outras fontes de energia, que se mostram mais caras. Um exemplo são as pesquisas de captura de CO2 realizadas na Satc, em Criciúma, e a própria recuperação ambiental em áreas degradadas. Santa Catarina ainda é uma potência na indústria do carvão mineral. São aproximadamente 20 mil trabalhadores”, afirma Zancan.

O Diretor de Estudos de Energia Elétrica, da EPE, Amilcar Guerreiro, palestrou sobre “O papel do carvão da matriz elétrica”. O diretor administrativo e financeiro da Carbonífera Metropolitana, Edson Jamel Hertel, falou sobre “A importância do projeto da usina de alta tecnologia e não poluente com uso do carvão mineral para Santa Catarina”. Já, o diretor geral do DNPM, Victor Hugo Bicca, finalizou o seminário com o tema “O programa de revitalização da indústria mineral brasileira”.

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui